quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Maranhão cancela ponto facultativo do feriado de Carnaval em 2021

 O governador Flávio Dino fez o anúncio na noite dessa terça-feira (2).

Por G1 MA — São Luís

 


Maranhão cancela ponto facultativo no feriado de Carnaval — Foto: Governo do Maranhão
Maranhão cancela ponto facultativo no feriado de Carnaval — Foto: Governo do Maranhão

O governador Flávio Dino anunciou em rede social nessa terça-feira (2) que não haverá feriado ou ponto facultativo para os servidores públicos estaduais nos dias 15 e 16 de fevereiro (segunda e terça de Carnaval).

A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) já havia anunciado a suspensão de qualquer evento que crie aglomerações, dando como exemplo o Carnaval. O decreto Nº 38.418, de 18 de dezembro de 2020, proíbe a realização de qualquer evento de grande porte, que gere aglomerações no Maranhão.

Governador Flávio Dino anunciou em rede social que não haverá feriado durante o Carnaval — Foto: Divulgação/Redes Sociais
Governador Flávio Dino anunciou em rede social que não haverá feriado durante o Carnaval — Foto: Divulgação/Redes Sociais

Pedido de lockdown

Três defensores públicos do Maranhão acionaram a Justiça na segunda-feira (1º), com um pedido para obrigar o Governo do Maranhão a adotar medidas de restrição total das atividades sociais e comerciais não essenciais, manobra conhecida como 'lockdown', em razão da pandemia de Covid-19.

O documento pede que a medida seja aplicada para todos os 217 municípios do estado, pelo período de 14 dias, podendo ser prorrogada. A petição foi protocolada na 1ª Vara de Intereses Difusos e Coletivos de São Luís, responsável por conceder, em maio do ano passado, o pedido de 'lockdown' para os quatro municípios da Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa).

A ação é resultado do aumento do número de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid, que ultrapassam os 80%, segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Sem comentários:

Enviar um comentário