sábado, 16 de janeiro de 2021

Municípios recebem 3.000 livros de autores maranhenses premiados na Lei Aldir Blanc


Difundir a literatura feita por maranhenses e estimular novas gerações de leitores. Foram com esses objetivos que o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma), entregou nesta sexta-feira (15), 3.000 livros de autores maranhenses (50 kits com 60 livros cada) para bibliotecas públicas e comunitárias de 35 municípios maranhenses. 

As obras foram adquiridas via edital de Fomento à Literatura Maranhense, da Lei Aldir Blanc no Maranhão (Lei de Emergência Cultural nº 14.017/20), e entregues em solenidade realizada no Teatro João do Vale, no Centro Histórico de São Luís.   

Ao final do processo de entrega das obras selecionadas via Aldir Blanc, o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Maranhão (SEBP-MA), coordenado pela Biblioteca Pública Benedito Leite (BPBL), passou a contar com 4.173 novos livros de escritores maranhenses. 

Ao todo, 35 bibliotecas públicas municipais receberam os kits, além de 15 bibliotecas comunitárias  – sendo 14 da capital e uma do povoado Bom Lugar, no município de João Lisboa.

Em cerimônia restrita, para conter a proliferação do novo coronavírus, as obras foram distribuídas nesta sexta-feira às bibliotecas cadastradas no SEBP-MA. Os outros livros serão entregues ao longo do ano.

Participaram do ato de entrega dos livros os secretários de Estado Anderson Lindoso (Cultura), Felipe Camarão (Educação), Diego Rolim (Meio Ambiente), o diretor-presidente da Maranhão Parcerias (MAPA), Antônio Nunes, além do deputado estadual Duarte Júnior, da diretora da BPBL, Aline Nascimento, prefeitos e autores que tiverem obras selecionadas via Lei Aldir Blanc. 

Duplo benefício 

Para o secretário da Cultura, Anderson Lindoso, com as entregas, o Governo do Maranhão “concretiza dois grandes benefícios”: o apoio aos autores maranhenses em meio à crise da pandemia e a difusão da literatura local para o maior número de leitores.

“Hoje nós estamos concretizando dois grandes benefícios para a sociedade maranhense: o primeiro foi a aquisição de obras literárias de autores maranhenses, que durante o período da pandemia não conseguiram comercializar os seus livros com o fechamento do comércio. Nós conseguimos comprar esses livros desses autores e agora estamos concretizando o segundo maior objetivo, que é disponibilizar esses livros para que todos os maranhenses possam utilizá-los e conhecê-los, por meio das bibliotecas públicas municipais e nas bibliotecas comunitárias de todo o Estado”, pontuou Lindoso. 

O secretário de Educação (Seduc), Felipe Camarão, destacou a parceria desenvolvida com a Secma no processo contínuo de revitalização de bibliotecas públicas em todo o Maranhão, iniciativa que estimula o saber, a cultura e o conhecimento nas mais variadas regiões do estado.

“Mais um marco para a Cultura e Educação. Hoje entregamos 50 kits com livros de autores maranhenses a 35 municípios e 15 bibliotecas comunitárias pela Lei Aldir Blanc. Uma ação importante que faz parte de uma ampla política do governo Flávio Dino para fomento à literatura maranhense, à cultura e incentivo à leitura. Já são quase 3 milhões de investimentos na aquisição de livros de autores maranhenses e outras ações importantes. Tudo isso com a missão de garantir um Maranhão mais leitor”, destacou Felipe Camarão.

“Oportunidade de chegar ao público”

Autor laureado na Lei Aldir Blanc, o escritor e roteirista Iramir Araújo destinou três obras para as bibliotecas maranhenses, entre elas, uma versão em quadrinho do clássico “O Mulato”, romance do também maranhense Aluísio Azevedo, e obra fundadora do naturalismo literário no Brasil.  

“Estar junto dessa gama de autores, muitos deles ainda não conhecidos pelo grande público, é uma oportunidade fantástica de chegarmos ao nosso público, que é o leitor”, frisou o escritor. 

“Da crise uma oportunidade”

A diretora da Biblioteca Pública Benedito Leite (BPBL), Aline Nascimento, avalia que, com as entregas das obras adquiridas por meio da Lei Aldir Blanc, “o governo fez da crise uma oportunidade”. 

“A partir daí nós vamos conseguir levar a literatura maranhense, uma literatura de muita qualidade para os diversos municípios do Maranhão. Muitos leitores não conhecem o grande talento literário que o Maranhão tem. Essa é uma oportunidade para a gente renovar o acervo das bibliotecas e estimular a prática da leitura”, afirmou Aline Nascimento.   

Sobre o SEBP-MA

As obras adquiridas via Lei Aldir Blanc renovaram o acervo do Sistema Estadual de Bibliotecas do Maranhão (SEBP-MA). O SEBP do Maranhão foi institucionalizado pelo governador Flávio Dino por meio da Lei nº 10.613, de 5 de julho de 2017.  

A partir desta data, o SEBP-MA passou a ser representado pela Rede Estadual de Bibliotecas Faróis do Saber, bem como pelas bibliotecas municipais e comunitárias localizadas no Maranhão, que, mediante a celebração de Termos de Compromisso, integram uma rede coordenada e operacionalizada pela Biblioteca Pública Benedito Leite, equipamento cultural integrante da estrutura organizacional da Secma.

Sem comentários:

Publicar um comentário