quinta-feira, 23 de julho de 2020

Detentos que ordenaram ataques de dentro de presídio serão transferidos para a capital


A Polícia Civil do Maranhão segue investigando a onda de ataques atribuídos a grupos criminosos na região tocantina. Uma vistoria foi feita no presídio de Davinópolis e 14 celulares foram apreendidos.
O Secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, falou nas últimas horas sobre o andamento das investigações que apuram que os ataques a um centro de ensino e um ônibus, em Imperatriz, teriam partido de dentro do presídio. De acordo com o secretário, será empregada a força máxima do estado para garantir tranquilidade para a população.
Os ataques criminosos teriam sido motivados devido à insatisfação dos detentos quanto ao rigor na unidade prisional; doze internos devem ser transferidos para a capital maranhense. Nos aparelhos foram encontradas mensagens em aplicativos de mensagens instantâneas ordenando os ataques.
Cinco suspeitos já teriam sido identificados por suposta participação nos crimes. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) determinou a abertura de procedimento administrativo para apurar as circunstâncias da entrada dos aparelhos no presídio.

Sem comentários:

Publicar um comentário