quarta-feira, 24 de junho de 2020

Deputado Márcio Jerry defende que Bolsonaro seja investigado por tentativa de interferência na PF



O deputado federal Márcio Jerry (MA) defendeu, nesta quarta-feira (24), que a Polícia Federal leve adiante as investigações sobre a possível tentativa de Jair Bolsonaro (sem partido) de intervir no comando da corporação. Na última sexta (19), a PF enviou um ofício ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, no qual avisa que "nos próximos dias torna-se necessária a oitiva" do presidente sobre o caso.

“Investigar toda a Polícia Federal é muito importante para preservar a própria PF, uma instituição do Estado brasileiro, que não pode, jamais, ser reduzida a uma milícia particular de um presidente da República. Isso é uma ofensa à Polícia Federal do nosso país”, disse Jerry.

O parlamentar reforçou, ainda, que o inquérito deve ser feito “com rigor técnico, à luz da lei” e destacou que por seu posto, Bolsonaro deve dar exemplo ao Brasil. “Bolsonaro tem sim que dar explicações. Bolsonaro não está acima da lei e ao ocupar o mais alto e importante cargo da República, deve demonstrar zelo com as instituições”, declarou.

Assinado pela delegada Christiane Correa Machado, coordenadora do Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq) da PF, que conduz o inquérito contra o presidente, o texto não deixa claro se o depoimento será feito por escrito ou de forma presencial. Caberá ao decano Celso de Mello definir a forma.

O inquérito apura se Bolsonaro demitiu o ex-diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, para interferir indevidamente em investigações em andamento na corporação, como acusou o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, no seu pedido de demissão.

Sem comentários:

Publicar um comentário