quarta-feira, 18 de março de 2020

Itália é o país mais afetado pelo surto de vírus corona na Europa


2
A Itália aparece logo atrás da China e da Coreia do Sul com 3.089 casos, de acordo com o último balanço publicado pela Proteção Civil (Crédito: Eduardo Andreassi)

De acordo com o último relatório da Proteção Civil divulgado na quarta-feira (4), morreram 107 das 3.089 pessoas infectadas e a epidemia do COVID-19 continua a se expandir.

Eduardo Andreassi (texto e foto)*



O órgão disse que mais de 2 mil pessoas foram infectadas pelo vírus, a maioria na região da Lombardia, no norte da península, e 149 já estão totalmente recuperadas. 
Itália muda estratégia contra o coronavírus para combater o alarmismo e proteger a economia
O vírus, concentrado em sua maioria nas regiões da Lombardia e Vêneto, motores econômicos do país, no norte, abalou fortemente o turismo, com uma queda expressiva nas reservas hoteleiras perto da época da Semana Santa, e castigou com dureza a Bolsa de Milão, que não via números tão negativos desde o referendo do Brexit, em 2016.

País fecha escolas e universidades após total de mortes por coronavírus superar 100


O governo italiano decidiu nesta quarta-feira (4) fechar todas as escolas e universidades até o meio de março para conter a disseminação do coronavírus num dia em que a barreira simbólica dos cem mortos foi superada. A decisão foi tomada com base em recomendações sanitárias e por precaução, disse o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte.

Outras medidas podem ser adotadas

As escolas e universidades das três regiões do norte mais afetadas pelo coronavírus, Lombardia, Emilia Romagna e Veneto, já estavam fechadas.
Quase todas as 21 regiões italianas identificaram casos de contágio, com exceção do Vale de Aosta, que faz fronteira com a França, e por isso a medida foi estendida a todo o território nacional.
A Itália aparece logo atrás da China e da Coreia do Sul com 3.089 casos, de acordo com o último balanço publicado pela Proteção Civil. 
As autoridades querem evitar eventos que possam reunir muitas pessoas, por isso as partidas do campeonato de futebol devem ser disputadas sem público.
Feiras, congressos e eventos serão adiados, em particular os que envolvem o setor da saúde, a fim de liberar os trabalhadores dessa área.
Também será recomendado que todas as pessoas com mais de 75 anos permaneçam em suas casas e evitem locais públicos. 
A epidemia da COVID-19 – nome da doença – diminui na China, mas no restante do mundo continua aumentando o número de casos. Na Europa, a Itália é o país mais afetado e teme por uma grave recessão econômica, já que as regiões mais afetadas estão entre as mais produtivas do país.  

Sem comentários:

Publicar um comentário