sexta-feira, 26 de abril de 2019

Ex-dirigente do Ibama é preso em ação contra venda ilegal de madeira


José Leland Barroso foi preso em casa com uma arma ilegal. Segundo o MP, ele tentou liberar 450 contêineres de madeira ilegal apreendidos pela PF.



Ex-dirigente do Ibama é preso em ação contra venda ilegal de madeira

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal realizaram uma operação contra a venda ilegal de madeira da floresta amazônica. 26 pessoas foram presas, entre elas, o ex-superintendente do Ibama no Amazonas.

Imagens de câmera de segurança mostram que o secretário do Meio Ambiente de Humaitá, no interior do Amazonas, José dos Santos Torres Filho, tomou café da manhã com o diretor financeiro do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, o Ipaam, Fábio Rodrigues Marques. Era julho de 2018. Os dois estavam em um hotel em Manaus, conversaram rapidamente e foram para o lobby. Sentados, José passou um envelope para Fábio.

Segundo a Polícia Federal, o dinheiro, cerca de R$ 10 mil, foi pago para que o diretor liberasse uma autorização para a construção de uma hidrelétrica na cidade de Humaitá, que causaria um grande impacto ambiental. Após o encontro, a licença foi concedida.

Os agentes da PF prenderam Fábio na manhã desta quinta-feira (25). José dos Santos vai responder em liberdade. Desde cedo, os policiais cumpriram 26 mandados de prisão e 109 de busca e apreensão em oito estados e no Distrito Federal. Três suspeitos estão foragidos.

Segundo as investigações da Operação Arquimedes, diretores e demais funcionários do Ipaam e do Ibama cobravam propina para liberar a exploração de madeira. Mas quem pagava também extraía madeiras em extinção e desmatava áreas de preservação.

“Para vocês terem uma ideia, em uma determinada área monitorada por nós no período de um mês e meio, eles conseguiram destruir 2.500 hectares de floresta”, disse o delegado Alexandre Saraiva, superintendente da Polícia Federal do Amazonas.

A PF também recolheu documentos e computadores na sede do Ibama, em Manaus. O ex-superintendente do Ibama no Amazonas José Leland Barroso foi preso em casa com uma arma ilegal. De acordo com o Ministério Público, ele tentou liberar um carregamento de 450 contêineres de madeira ilegal apreendido pela PF, em janeiro de 2018. A carga seria enviada aos Estados Unidos e países da Europa e Ásia.

O que dizem os citados

A defesa do ex-superintendente do Ibama no Amazonas José Leland Barroso disse que ainda não teve acesso ao inquérito e que o cliente vai passar por uma audiência de custódia.

O governo do Amazonas, que representa o Ipaam, declarou que a investigação é relativa a ações ocorridas em administrações passadas e que a nova gestão vem combatendo qualquer prática que não esteja alinhada com a ética e a missão do instituto.

O Ibama não respondeu ao contato de nossa produção em Manaus. E nós não conseguimos contato com as defesas de Fábio Rodrigues e José dos Santos.

Sem comentários:

Enviar um comentário