quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

“Não se trata de se aliar ao PSL, se cuida é da institucionalidade de quem vai chefiar a Câmara”, disse Flávio Dino em entrevista à Globo News.


“Não se trata de se aliar ao PSL, se cuida é da institucuonalidade de quem vai chefiar a Câmara”, disse Flávio Dino em entrevista à Globo News.
Publicado em 16 de janeiro de 2019
Na série de entrevistas com os governadores eleitos e reeleitos em 2018, do programa em Ponto da Globo News, o Governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) falou sobre os desafios do seu segundo mandato e sobre seu posicionamento quanto ao Governo Bolsonaro, além de discorrer sobre o apoio à reeleição do deputado federal Rodrigo Maia.
Uma sabatina que percorreu assuntos sobre a educação, política contracíclica, segurança e gestão. Dino defendeu a criação da Guarda Nacional com 10 mil integrantes, para reduzir a criminalidade no país. “A questão da segurança é gestão, e a capacidade do Governo Federal ajudar os estados”, disse o Governador.
Flávio Dino reforçou que as relações institucionais do Governo do Maranhão com o Governo Federal não serão abaladas pelas divergências políticas e também se posicionou sobre o apoio à reeleição de Rodrigo Maia dado pelo PSL e pelo PCdoB.
“Não se trata de se aliar ao PSL, é claro que nos não somos aliados políticos do PSL, que é o partido do presidente da república em relação ao qual que nós temos divergência. O que ocorre é que desde sempre as disputas na câmara não são entre direita e esquerda e situação contra oposição. O que se cuida é da institucionalidade de quem vai chefiar a casa. Nós temos divergências ideológicas, em relação ao Presidente Rodrigo Maia, mas reconhecemos que ele tem sido, do ponto de vista institucional, correto. Na aplicação do regimento interno, na garantia dos espaços para a oposição, na garantia do respeito as regras da regras do jogo” pontuou o Governador.

Sem comentários:

Enviar um comentário