terça-feira, 6 de março de 2018

No plantão do Socorrão, enfermeira vai atender um taxista morto por assaltantes; era seu marido


Crime 

A enfermeira  Elisabeth Rodrigues tomou um susto quando foi acionada para acompanhar o atendimento de um taxista que chegou ao Socorrão I, o Hospital Djalma Marques, no centro de São Luís. Era o seu marido Eloneide Ferreira da Silva ( foto abaixo) que havia sido assaltado e esfaqueado por quatro vezes dentro do táxi que dirigia, na avenida dos Africanos.
Ele havia recentemente vendido um ponto de lanchonete para comprar o táxi e foi trabalhar na praça. Na noite de sábado, dois homens apareceram no posto, no Anel Viário, na Beira Mar, mas ninguém quis levá-los para o Coroado, Eloneide aceitou porque seu expediente estava se encerrando e ele ia pra casa no Parque Timbira, próximo do Coroado.
Na avenida dos Africanos, os bandidos anunciaram o assalto, e começaram a esfaquear o taxista pelas costas e nas mãos. Levaram relógio, celular, e o dinheiro arrecadado com as corridas e fugiram. O taxista ainda andou um pedaço e pediu ajuda. Levado ao Socorrão, não resistiu aos ferimentos e morreu

Sem comentários:

Enviar um comentário