quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Site da ONU destaca trabalho de escolas maranhenses contra o trabalho escravo


Apresentação do projeto Escravo Nem Pensar na primeira edição da iniciativa. (Foto: Lauro Vasconcelos)
O site da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil publicou nesta semana reportagem sobre o projeto Escravo, Nem Pensar!, realizado pela ONG Repórter Brasil em parceria com a Secretaria de Estado da Educação do Maranhão. Escolas da rede estadual farão, neste ano, atividades de prevenção ao trabalho escravo com alunos e moradores das comunidades.
A reportagem conta que esta é a segunda edição da iniciativa no Maranhão. A primeira foi entre 2015 e 2016 e alcançou mais de 130 mil pessoas.
“O projeto tem como objetivo promover a discussão sobre o tema do trabalho escravo e assuntos correlatos, como migração, tráfico de pessoas e trabalho infantil, na rede estadual de ensino do Maranhão”, conta a reportagem.
De acordo com o site da ONU no Brasil, a equipe do projeto já fez um estudo de campo para planejar as próximas atividades tanto na capital, quanto no interior. O tema integra o currículo oficial da rede estadual desde 2017.
O site acrescenta que, em 2018, as atividades educativas acontecerão em escolas gerenciadas de São Luís, Bacabal, Barra do Corda, Caxias, Presidente Dutra, Timon, Viana e Zé Doca. A meta é atingir 292 escolas de 79 municípios maranhenses.

Sem comentários:

Enviar um comentário