quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Só o fato da reforma do HTO ser descontada do aluguel já desmente factoide sarneysista


A oposição sarneysista mostrou mais uma vez o uso da máquina midiática para tentar macular a imagem do governador Flávio Dino com vistas à volta dos privilégios de outrora. O problema que todo esse debate é inócuo quando se coloca à mesa o principal ponto da reforma e implantação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) do Maranhão.
Segundo nota distribuída pelo Governo, “o valor da reforma será descontado do aluguel, conforme expressa previsão do artigo 35 da Lei n. 8.245/91”. Ora, se o dinheiro que está sendo investido vai ser abatido dos alugueis a serem pagos pelo Estado, onde há imoralidade nessa situação?
A revolta demonstrada pelo governador Flávio Dino com as matérias falaciosas, inclusive em âmbito nacional, tem razão de ser, já que não há nenhuma ilegalidade nessa situação.
“Vejam o absurdo: queriam que façamos reforma de um prédio sem antes alugar. Realmente espantoso. Quero que alguém me explique como podemos obrigar um particular a fazer uma reforma ou como podemos reformar um prédio sem antes alugar”, disse o governador, rebatendo, em duas frases, todos os factoides criados sobre o assunto.
Sem uma denúncia forte de corrupção que envolva os milhões, como acontecia no passado, a oposição formada pelo clã Sarney/Murad vai se apegando a mentiras e calúnias para manchar uma imagem idônea de um governador que muito está fazendo em um cenário de aguda crise econômica.
Portanto, se o valor da reforma será descontado do aluguel, não há ilegalidade e nem imoralidade. A Globo só atendeu um pedido especial do dono de uma das suas afiliadas

Sem comentários:

Enviar um comentário