sexta-feira, 12 de maio de 2017

REFORMA POLÍTICA E NOVO PROJETO PARA O PAÍS - Livro de Aldo Arantes, foi lançado no Maranhão "Ele faz uma militância ativa, com energia, vigor intelectual e político". Destacou Márcio Jerry



Aldo Arantes, ex-deputado federal, advogado e integrante da Executiva Nacional do PCdoB, esteve na tarde de quinta-feira(12/05), no Hotel Abbeville, participando de um debate com um grupo de advogados que defendem a democracia, assim como, lançando seu livro, intitulado - Reforma Política, e novo projeto para o país.

Collins, Aldo, Lucas

 Em conversa com Clayton Collins e Lucas da UNE e UJS, falou da sua trajetória quando era militante no movimento estudantil. "Eu tenho um vínculo histórico com a juventude brasileira, como deputado federal legalizei, via projeto na Câmara, a UNE (União Nacional dos Estudantes) e a UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas). 


Fruto dessa experiência que tive no movimento estudantil, acabei sendo preso, torturado pela ditadura militar. Fui deputado federal, e voltei pra questão da reforma política, como representante da OAB. Em função disso, é que eu tive oportunidade de acumular experiências que resultaram nesse livro". Esclareceu Aldo.

VÍDEO DE MÁRCIO JERRY:


Márcio Jerry, pres.PCdoB-MA, em sua fala, destacou uma cena marcante que tem a ver com a profundidade da história desse menino da UNE de 70 e tantos anos. Forma como Aldo Arantes é descrito por seus admiradores. Relembrou a vontade incessante do ex-deputado em pensar o futuro do país. "Ele faz uma militância ativa, com energia, vigor intelectual e político. Isso o Aldo tem de sobra". Disse o secretário de Comunicação e Assuntos Políticos.

VÍDEO DE EGBERTO MAGNO:



Egberto Magno, vice-pres.PCdoB-MA, relatou que Aldo Arantes veio ao Maranhão, no intuito de fazer um debate sobre a reforma política, e o lançamento do seu livro sobre uma necessidade de uma reforma política que amplia a democracia. "Acredito que além da democracia, essa reforma amplia a participação das mulheres, da juventude,  dos trabalhadores, do parlamento, e  impede que aja interferência do poder econômico da maneira como ocorre hoje. O poder econômico dominou a cena brasileira". Destacou o vice-presidente. 

Sessão de autógrafos:




Sem comentários:

Enviar um comentário