quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Policiais presos em Campinas podem ter extorquido empresários inocentes Os primeiros alvos foram pessoas investigadas na Operação Petroleiros. Delegado acredita que novas vítimas aparecerão após a prisão dos policiais.

Do G1 Campinas e Região

A Operação Patranha, que prendeu dois policiais civis acusados de extorsão em Campinas (SP) nesta quinta-feira (6), além de um empresário e um advogado, tem indícios de que, entre as vítimas, estariam empresários que não tinham nenhum problema com a Justiça. Inicialmente, os policiais extorquiram pessoas investigadas na Operação Petroleiros, que prendeu em Campinas envolvidos com adulteração de combustíveis.

Depois de conseguir dinheiro desses empresários, os policiais e seus comparsas começaram a ameaçar outros empresários e comerciantes do setor. A polícia suspeita que eles ameaçavam usar falsas provas para incriminar as vítimas caso elas não dessem dinheiro. Os agentes podem ter conseguido levantar R$ 6 milhões com as vítimas.

O delegado de polícia titular da Segunda Corregedoria auxiliar de Campinas, Sander Malaspina, um dos responsáveis pela investigação, acredita que novas vítimas de extorsão devem aparecer após a prisão dos policiais da Deic.

“É uma grande possibilidade, porque pelos relatos que já obtivemos indicam que os policiais agiam de forma aterrorizante, bastante incisiva. Tanto que foi o que levou a primeira vítima a delatar a situação”, disse.
Sander Malaspina, delegado que investigou policiais presos em Campinas (Foto: Reprodução/EPTV)

A operação da Polícia Civil e do Ministério Público, através do Gaeco, começou há cerca de 45 dias. Uma vítima que estava sendo extorquida não aguentou a pressão e resolveu delatar. "Nós também encontramos outra vítima que teve que pagar para não ser envolvido", disse o delegado Sander.

Foram expedidos sete mandados de busca e cinco mandados de prisão. Um policial ainda está foragido e documentos que estavam no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo, onde os policiais atuavam, foram apreendidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário