sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Fumar maconha aumenta em cinco vezes as chances de desenvolver alcoolismo. Por Clayton Collins



O uso da erva também pode ser prejudicial para quem já tem problemas com álcool, ajudando o vício a persistir.
Um novo estudo, desenvolvido pela Universidade Columbia e pela Universidade da Cidade de Nova York, revelou que fumar maconha aumenta as chances de desenvolver problemas de alcoolismo em cinco vezes, quando compara-se com os adultos que não fazem uso da erva. A pesquisa aponta que as chances de o alcoolismo persistir se o viciado também fuma são maiores.


A pesquisa analisou dados de mais de 27 mil adultos coletados pela Pesquisa Nacional Epidemiológica sobre o Álcool e Condições Relacionados, com destaque para aqueles que fizeram uso de maconha antes de terem qualquer problema com o álcool. Os que fumaram maconha pela primeira vez e continuaram fumando baseados pelos três anos seguintes (23%), tiveram cinco vezes mais problemas com álcool, comparados com aqueles que fizeram uso da droga (5%). Porém, outros aspectos da vida destes usuários não foram avaliados.

"Nossos resultados sugerem que o uso de maconha possa estar relacionado ao aumento da vulnerabilidade para o desenvolvimento de distúrbios relacionados ao álcool, mesmo entre aqueles que não têm histórico de alcoolismo", afirmou Renee Goodwin, coordenador do estudo.
"Maconha também parece aumentar as chances de que um problema já existente com o álcool persista."

Os próprios pesquisasores que conduziram o estudo afirmam que é importante aprofundar as análises, para entender esses padrões e olhar mais cientificamente para a relação entre as duas substâncias.

Entretanto, caso as suspeitas se confirmem, prevenir ou retardar o primeiro uso de maconha pode ajudar a minimizar os índices de alcoolismo no futuro.

Sem comentários:

Enviar um comentário