sábado, 13 de junho de 2015

O deputado Wellington do Curso (PPS) esteve, nos dias 10, 11 e 12, em Vitória (ES), representando a Assembleia Legislativa do Maranhão na 19ª Conferência Nacional dados Legisladores e Legislativos Estaduais da UNALE - CNLE, cujo tema abordou: “Mudanças globais e os novos rumos”.

Também estiveram presentes no evento os deputados César Pires (DEM), Hemetério Weba (PV), Rafael Leitoa (PDT), Paulo Neto (PSDC), Rigo Teles (PV), Junior Verde (PRB) e Edilázio Junior (PV), além dos diretores Carlos Alberto Ferreira (Comunicação), Carlos Alberto Martins (Geral) Eduardo Pinheiro (Recursos Humanos), Braulio Martins (Mesa Diretora) e Aristeia Rabelo Campos Machado (Cerimonial). 
A 19º Conferência da UNALE contou com a participação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Melo, que iniciou o ciclo de palestras com o tema “O Brasil, a ética e a segurança jurídica”, destacando a necessidade de avaliação do quadro político para que haja um verdadeiro crescimento do Poder Legislativo brasileiro, além de ressaltar a importância da independência do parlamento.
Para Wellington, o congresso foi de extrema importância por proporcionar a troca de experiências entre parlamentares de todo o Brasil, inclusive para os de primeiro mandato.
“O Congresso, além de proporcionar a troca de experiência entre deputados estaduais de todas as Assembleias Legislativas do Brasil, também foi muito importante para nós, principalmente novos deputados, que estamos nos aprimorando com os trabalhos legislativos, pois as palestras, que abordaram diversos assuntos, foram relevantes para o nosso aprendizado, bem como o fortalecimento da atividade parlamentar", destacou.

Wellington Sousa será homenageado pelo Instituto Tiradentes devido atuação na Câmara de Paço

O Vereador WELLINGTON SOUSA (PSB), de Paço do Lumiar, foi escolhido, mediante idônea pesquisa de opinião pública realizada, por amostragem, pelo renomado Instituto Tiradentes, de Minas Gerais, como um dos vereadores mais atuantes de Paço do Lumiar, na atual lesgislatura. Como aconteceu com os vereadores de São Luís-MA (Astro de Ogum, Rose Sales e Fábio Câmara), o Vereador WELLINGTON SOUSA (PSB) recebeu a aprovação da população de Paço do Lumiar quando da realização da pesquisa, sendo apontado como o legislador mais atuante e foi convidado para receber dia 13 de junho de 2015, em Belém – PA, durante a realização do 92º Seminário Brasileiro de Prefeitos, Vereadores, Procuradores Jurídicos, Controladores Internos, Secretários e Assessores Municipais – Edição: Região Norte e Maranhão, a comenda “colar de ouro” pela sua atuação como vereador no Município de Paço do Lumiar.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Paço do Lumiar apresenta 3ª etapa do plano de habitação

Nesta quinta-feira (11), a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Urbanismo, Trânsito e Transporte de Paço do Lumiar – Sinfra - realizou a apresentação da terceira etapa do Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS), em cumprimento à norma estabelecida pelo Ministério das Cidades. O PLHIS é criado em cidades com população acima de 100 mil habitantes.

As propostas do plano irão nortear a definição das estratégias de intervenção, programáticas e prioridades, tendo como base o diagnóstico das necessidades habitacionais locais. De acordo com Delza Abreu, assessora de Planejamento da Sinfra esta etapa consiste na apresentação das soluções de moradia no município. “Entre as prioridades do plano, está a identificação das necessidades habitacionais do grupo de interesse social, aquele que possui renda familiar de um a três salários mínimos, com formulação de alternativas de ação para solução do problema”, disse.

O PLHIS tem duração de 10 anos, com revisão prevista a cada cinco, num cronograma de voltado à discussão da metodologia, debates e diagnóstico gerado a partir das reuniões, visitas e entrevistas junto às comunidades. Paço do Lumiar habilitou-se para conveniar no ano de 2007.

Segundo o coordenador Administrativo da Sinfra, Gesiel Gomes Brás, o plano constitui-se de um conjunto articulado de diretrizes, objetivos, metas, ações e indicadores, que caracterizam os instrumentos de planejamento e gestão habitacional. “Como todas as cidades, Paço do Lumiar também apresenta problemas habitacionais, o que requer um planejamento que estabeleça prioridades e oriente a atuação não só da Prefeitura, mas também, ajude a população a aproveitar as oportunidades de uma moradia digna”, ressaltou Brás.

VEREADOR WELLINGTON SOUSA DESTACA MAIS UMA GRANDE AÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PAÇO.

(Assessoria) 

Na tarde de hoje, o CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PAÇO DO LUMIAR- CME reuniu-se com GESTORES SELETIVADOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS. A reunião aconteceu na sede do Instituto Educacional Franciscano - IESF, localizado na avenida 14 - Maiobão e a pauta foi A REGULARIZAÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS, tema que há muito tempo vem sendo debatido nas reuniões ordinárias do CME. 

Representando o Poder Legislativo no Conselho, o vereador Wellington Sousa participou: "Como membro efetivo e presidente da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA CÂMARA, não poderia ausentar-me desses questionamentos, temos que proporcionar a esses gestores espaço para o debate, pois, estão nas escolas, funcionando como um elo entre a política educacional e a comunidade. Um momento ímpar inicia-se com a regulamentação dessas escolas, organizadas poderão desenvolver suas atividades de maneira mais qualificada, sistematizada, melhorando os índices educacionais do nosso município. 

O CME está de parabéns por garantir aos gestores seletivados essas informações, NORMAS, RESOLUÇOES E PLANOS, auxiliando-os no gerenciamento das Unidades Básicas de Ensino de Paço do Lumiar". - Vereador Wellington Sousa (PSB).

Ao vivo, Márcio Jerry enquadra Geraldo Castro, locutor dos Sarney

marcio-jerry (1)
Blog do Clodoaldo
O secretário estadual de Assuntos Políticos e Federativos, Márcio Jerry, entrou no ar ao vivo na rádio Mirante por telefone e respondeu com nível às “acusações” do programa Abrindo o Verbo, de que o governo seria “virtual”, por conta das postagens no Twitter.
Com tranquilidade, Jerry desmontou os argumentos do radialista Geraldo Castro.
Ouça no player abaixo:
Audio Player

Governo do Maranhão economiza quase R$ 10 milhões com fim da farra de Diárias



Por Clodoaldo Corrêa

Nos cinco primeiros meses deste ano foram empenhados R$ 8.070.143,12 em Diárias, o que representa uma economia de 55% em relação ao mesmo período do ano passado quando foram gastos R$ 17.940.877,36 de 1º janeiro ao dia 1º de junho.

A transparência desses gastos hoje está obedecendo à legislação vigente com a identificação individual do pagamento das diárias, com a referência ao gasto efetuado. Com isso, é possível perceber com o que foi gasto a diária, que na gestão atual está servindo para interiorizar as ações do governo.

Exemplo disso foram as diárias direcionadas aos servidores do Viva Cidadão, que levou os serviços do Mutirão ‘Mais IDH’, aos municípios maranhenses com os piores Indicadores de Desenvolvimento Humano (IDH), assim como as ações de implantação dos Planos Municipais de Educação, dentre outras despesas.

Na área da Educação, os gastos com diárias foram realocados em diversas ações para a melhoria do sistema de ensino. Como exemplo, no início do ano foi realizado em São Luís, na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o II Seminário do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio. Mais de 900 professores participaram, sendo que os profissionais do interior receberam apoio do Governo no custeio das despesas, o que não ocorria anteriormente, quando o professor era obrigado a arcar com todos os custos.

O governo do Estado diminuiu os valores dos contratos com as empresas de táxi aéreo, com possibilidade decréscimo ainda maior, uma vez que serão pagos os voos isoladamente e não um valor fixo como no governo anterior.

Otimismo com a economia brasileira marca evento de Direito Administrativo, relata Rubens Pereira Jr.

Microempreendedores e cooperativismo pautaram os debates do quarto painel do 5º Seminário Internacional de Direito Administrativo e Administração Pública, que na manhã desta quarta-feira (10) com a presença do vice-líder do PCdoB, Rubens Pereira Jr, do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, do ministro Guilherme Afif Gomingos, da Secretaria de Micro e Pequena Empresa, do governador do Maranhão, Flávio Dino, entre outros políticos e empresários.

O ministro Guilherme Afif Domingos, criticou a tradicional cultura de burocracia no Brasil. “Tudo que é complicado, afasta, atrasa e confunde, o que justifica o sucesso de projetos simplificados no Brasil”, afirmou. Segundo Domingos, a ideia é contrariar a tradição burocrática dos sistemas nacionais, tendo como espelho o sucesso da adoção do imposto de renda simplificado para microempreendedores.
“O Brasil que não faz outra coisa que não trabalhar [microempreendedores] demonstra crescimento chinês, diferente do visto em setores aonde são adotadas fortes cargas tributárias”, ressaltou.

O deputado federal Rubens Jr., saiu do evento entusiasmado com o programa Bem Mais Simples, medidas que visam desburocratizar os processos para abertura e fechamento de pequenas e médias empresas.
“Fiquei impressionado que no último ano os pedidos de opção pelo Simples aumentaram 125% de janeiro de 2014 a janeiro deste ano e que a geração de empregos saltou em mais de 3 milhões novos postos com a modalidade do simples, segundo dados da Receita Federal. Isso significa que mesmo com a crise o empreendedor brasileiro ainda acredita no país”, destacou o vice-líder.

Para o governador Flávio Dino, o Estado hoje é insuficiente, pois não dispõe de recursos de outrora. Por esse motivo, acredita que as parcerias com o setor privado poderão levar o Brasil novamente para o caminho do desenvolvimento. “O Brasil já viveu outros situações de quadros difíceis. Essa é mais uma. Acredito que com uma estratégia criativa, criaremos um futuro digno para todos”, afirmou com otimismo o governador do Maranhão.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Paço do Lumiar elege representantes para o Fórum Estadual de Cultura

A Secretaria Municipal de Cultura de Paço do Lumiar – SEMCEL - realizou nesta quarta-feira (10), no auditório da U.I. Ministro Henrique de La Roque, o Fórum Municipal de Cultura, onde foram eleitos os representantes da sociedade civil organizada que participarão do Fórum Estadual de Cultura, no dia 16 de junho. O encontro reuniu dirigentes e representantes de diversos seguimentos culturais, além do poder público, no sentido de consolidar a política no município, com a participação dos delegados no âmbito da valorização e manutenção da cultura local.

Entre os delegados, 19 são da Sociedade Civil nos seguimentos de Artes Cênicas, Música, Livro e Literatura, Audiovisual, Artes Visuais, Patrimônio Cultural, Memória e Documentação, Cultura Populares, Movimento LGBT e Comunidades Tradicionais, e apenas 1 (um) representante do poder público, neste caso o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Fernando Muniz.

“Este é um espaço usado para debater sobre o papel de todos os representantes de nossas expressões culturais e seu fortalecimento, por meio de politicas públicas e incentivos. Levaremos as proposições discutidas e aprovadas no nosso fórum para a edição estadual”, disse o Secretário

De acordo com Lenice Abreu, representante da Cultura Popular, a participação da sociedade é de extrema importância, pois engrandece as discussões. “Estou muito satisfeita em poder representar meu Município no Fórum Estadual, lá terei voz e poderei votar com legitimidade nos projetos apresentados” conto a delegada.

Compõem também a delegação municipal: João Francisco Costa Abreu; Tiago Santos Marinho; Alexandre Batalha Reis; Hugo Leonardo Oliveira Rabelo; Ana Carolina Pargas Ferreira; Anibas Braga Andrade; Antônio Magno dos Santos; Carlos Magno Costa dos Santos; Silene Lima Coelho; Izabel Conceição Silveira; Arnoilton Costa Silva; Nelci de Jesus Paiva; Maria das Mercês Ribeiro; Ronilson Sá Botelho; José Arnoldo Cardoso; Clayton Charlys Dias Santos; Ulisses Diego Pinto da Silva.

Aprovado projeto de Rubens Jr que cria Zona Franca de São Luís

O Projeto de Lei 180/2015 para criação da Área de Livre Comércio de São Luís deu seu primeiro passo na manhã desta quarta-feira (10/jun). O PL foi aprovado por unanimidade na Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados. A votação foi comemorada pelo vice-líder do PCdoB Rubens Pereira Jr (MA).

“Esse projeto visa promover o desenvolvimento regional e, consequentemente, o aumento do emprego e renda dos maranhenses”, afirmou Rubens Jr.

O projeto prevê a criação de uma área de livre comércio de mercadorias, a exemplo da Zona Franca de Manaus, que permite a produção de equipamentos de informática e eletrônicos na capital amazonense. Rubens Jr avalia que, se aprovado, o projeto irá levar “mais indústrias para o Maranhão”, fazendo do Maranhão um fabricante e exportador de eletrodomésticos, eletrônicos, veículos automotores, entre outros.

“A implantação dessa área de livre comércio pretende suprimir o paradoxo consistente no fato de que a cidade de São Luís ainda exibe uma das menores rendas per capita dentre as capitais brasileiras, uma vez que possui considerável infraestrutura portuária e abundância de recursos naturais e matéria-prima”, ressaltou Rubens. 

Para que o projeto se torne uma realidade tem que ser aprovado nas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; na Finanças e Tributação; e na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. Se aprovado, o projeto segue para o Senado.

"Os profissionais da saúde merecem respeito", afirma deputado Wellington ao presidir Audiência Pública em defesa da Enfermagem

Em atendimento ao Requerimento feito pelo deputado Wellington do Curso (PPS), vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Maranhão,   foi realizada a II Audiência Pública em defesa de enfermeiros, auxiliares e técnicos em Enfermagem, que debateu a jornada de trabalho de 30 horas para os profissionais da classe, além da revogação do piso salarial de R$ 1.700,00 e a escala 12x36 da categoria, instituído em acordo coletivo do Sindicato dos Enfermeiros com o SINDIHOSP e criticado pela categoria.

O evento, presidido pelo parlamentar, contou com a participação da deputada e enfermeira, Valéria Macedo (PDT); do Superintendente Regional do Trabalho, Silvio Pinheiro; do representante da Secretaria de Estado da Saúde, Sormani Tanaka; do representante do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), Antonio Freire; da diretora da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde, Lucimary Santos, entre enfermeiros, técnicos e outros representantes da categoria.

Durante sua fala, Wellington reafirmou que sempre estará empenhado na defesa pelos direitos dos profissionais da categoria e defendeu, mais uma vez, a realização de concursos públicos em todas as áreas da saúde, a jornada de 30 horas e um piso salarial digno para todos os enfermeiros, técnicos e auxiliares de Enfermagem.

"Muitos tem me perguntado sobre a minha bandeira de luta, mas estou em uma única defesa: o povo do Maranhão! Independente de política, estou com o único objetivo de defender e lutar pelos direitos de vocês, que estão pedindo o básico de dignidade humana para que possam realizar seus trabalhos. Não sou enfermeiro de profissão, mas sou enfermeiro de coração e aproveito a oportunidade para reafirmar o meu compromisso em defesa da realização de concursos públicos para a categoria, além da aprovação da jornada de 30 horas e de um piso salarial digno e que valorize os profissionais da saúde ", enfatizou.

Ao final da audiência, vários encaminhamentos foram solicitados, entre eles a garantia do pagamento de indenizações de enfermeiros, auxiliares e técnicos de Enfermagem pela empresa Bem Viver, além da averiguação pelo COFEN das denúncias feitas contra o COREN-MA e as orientações dadas pelo Ministério do Trabalho sobre como revogar o acordo coletivo do Sindicato dos Enfermeiros com o SINDHOSP, que será discutido em audiência, a ser realizada no próximo dia 15 no Ministério Público do Trabalho.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Conheça a 1ª Igreja da Maconha, reconhecida pelo Estado e com isenção fiscal nos EUA/ Nova 'religião' foi fundada no fim de março, pouco depois que a lei do 'Religious Freedom Restoration Act' foi aprovada em Indiana, nos EUA.

Bill Levin, 59 anos, é o fundador da Igreja da Cannabis

Fumar maconha ainda é proibido em Indianápolis (Estados Unidos), mas os "cultos à erva", estão liberados - literalmente. Foi no Estado de Indiana que um ex-carpinteiro aproveitou a oportunidade aberta por uma polêmica lei de liberdade religiosa para criar o que chamou de "Igreja da Cannabis".

Bill Levin, de 59 anos, decidiu levar os ensinamentos de "paz e amor" fundando uma igreja para cultuar a "planta mais saudável que existe no planeta", nas palavras dele.

A nova "religião" foi fundada no fim de março, pouco depois que a lei do "Religious Freedom Restoration Act" foi aprovada em Indiana para "proteger a liberdade religiosa".

"Eu vi o que realmente dizia a lei e aí entrei em um transe profundo e religioso com a cannabis, falei com Deus, ele tocou minha mão e me disse como fazer", disse o fundador da Igreja à BBC Brasil.

A lei garante aos cidadãos o direito de exercer quaisquer crenças religiosas sem que sejam vítimas de processos na Justiça – e causou polêmica porque poderia ser causa de discriminação contra homossexuais, a ponto de um buffet, por exemplo, poder recusar um trabalho em um casamento por se tratar de uma união gay.

Percebendo a oportunidade, Levin criou uma página no Facebook e conseguiu a aprovação oficial para sua Igreja com base na nova lei, o que lhe garante reconhecimento oficial e isenção fiscal.

A partir daí, ele começou a divulgar uma lista de 12 "mandamentos" da nova religião, incluindo "Não seja um idiota, trate as pessoas igualmente e com amor", ou "Ria bastante, espalhe bom humor; divirta-se na vida e seja positivo". O último deles fala do "culto" à cannabis.

"Cannabis, a ‘planta que cura’, é nosso sacramento. Ela nos aproxima uns dos outros. É nossa fonte de saúde, nosso amor, a cura para as doenças e para a depressão. Nós a abraçamos com nosso coração e espírito, individualmente e como um grupo."

Nova 'religião' foi fundada no fim de março (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

Seguidores

A página da "Primeira Igreja da Cannabis" no Facebook já tem mais de 38 mil seguidores. Entre os membros oficiais da religião, 700 pessoas já se tornaram "fiéis" pagando o valor do "dízimo" da Igreja da Maconha - eles contribuem com US$ 50,40 por um ano ou US$ 100,80 por dois anos.

Segundo Levin, o total arrecadado até agora foram US$ 15 mil, que permitiram aos organizadores conseguir um edifício onde finalmente poderiam "cultuar" a cannabis. Nesta quarta-feira, haverá uma entrevista coletiva para anunciar a localização oficial da Igreja, que já tem seu primeiro evento marcado para 1º de julho.

"É um lugar pequeno, mas muito lindo. Vamos colocar uma tenda lá fora porque haverá milhares de pessoas para o evento e não tem como caber todo mundo na Igreja", contou Levin, que interrompeu a limpeza na nova igreja para falar com a reportagem.

Com pouco mais de dois meses de existência, a repercussão da "Igreja da Maconha" surpreendeu o fundador. Pessoas de vários lugares do mundo passaram a curtir a página e compartilhar experiências na rede social. Levin diz que isso foi resultado do "poder do amor em ação".

"Nós celebramos a vida todos os dias, então qualquer pessoa pode se identificar com isso no mundo inteiro. E isso é uma coisa linda. É o poder do amor em ação."

Oração do amor

A "Igreja da Maconha" já tem uma oração oficial, explicou Levin.

"A primeira coisa que eu quero que todo mundo faça é usar 3 palavras simples no dia a dia. Elas são nossa primeira oração. É algo bem simples, dizemos isso cinco vezes seguidas: Eu te amo" – e Levin repetiu a máxima por cinco vezes.

A religião da maconha não tem um deus. O fundador diz que os preceitos básicos para o culto são o amor, a compaixão e a ajuda ao próximo.

"Assim que começarmos a falar em Deus, estaremos perdidos, porque todo mundo tem um deus diferente, todos vão discordar. Nós celebramos o amor, a compaixão, e celebramos com a planta cannabis, porque só existe uma planta natural no mundo capaz de ajudar nosso organismo a nos manter saudáveis."

Levin diz que não se preocupa com a possibilidade de ter problemas com a polícia local, já que em Indiana é proibido fumar maconha ou mesmo usar a erva para fins medicinais.

"Nós não vamos comprar, vender, ou fazer qualquer tipo de negócio com a cannabis. Nós só vamos incentivar as pessoas a fumar dentro da Igreja, que é um santuário e um local sagrado, uma área segura."

O objetivo da nova igreja agora é "espalhar o amor" por todos os lugares.

"Olhe pra alguém que você vê na rua e diga ‘oi, eu te amo’. Quando você sair da sala, diga, ‘tchau, eu te amo, tenha um ótimo dia’. É simples. Coloque o amor de volta no seu coração, no seu dia a dia. Assim, nós vamos sorrir o dia todo. E se alguém vir esse sorriso, essa pessoa vai sorrir de volta também, então é contagioso."

Conheça os 12 mandamentos da "Igreja da Cannabis"

1) Não seja um idiota. Trate todos igualmente e com amor.

2) O dia começa sempre com o seu sorriso. Quando você levantar, use isso primeiro.

3) Ajude os outros sempre que puder. Não por dinheiro, mas porque é necessário.

4) Trate seu corpo como um templo. Não o envenene com comidas ruins ou refrigerantes.

5) Não tire vantagem das pessoas. Não machuque ninguém intencionalmente.

6) Nunca comece uma briga. Sempre termine-as.

7) Cultive comida, crie animais, traga a natureza para a sua rotina.

8) Não seja um "trolador" na internet. Respeite as pessoas sem xingamentos e não seja agressivo com elas.

9) Gaste dez minutos do seu dia apenas contemplando a vida em um lugar silencioso.

10) Quando você vir um ato de bullying, impeça de todas as formas que puder. Proteja aqueles que não podem se proteger.

11) Ria frequentemente, compartilhe bom humor. Divirta-se na vida, seja positivo.

12) Cannabis, a "planta que cura", é nosso sacramento. Ela nos aproxima uns dos outros. É nossa fonte de saúde, nosso amor, a cura para as doenças e para a depressão. Nós a abraçamos com nosso coração e espírito, individualmente e como um grupo.

“O parlamentar deve ser eleito para representar o povo e não porque tem mais ou menos financiamento”, diz deputado Wellington


O deputado estadual Wellington do Curso (PPS) participou, na manhã desta terça-feira (9), de Seminário que debateu sobre o “Financiamento Eleitoral e Democracia”. O evento aconteceu no Auditório Fernando Falcão da Assembleia Legislativa e contou com a presença do membro da Comissão de Assuntos Legislativos, Edson José Vidigal;  do Bacharel em Direito e História e doutor em Ciências Sociais, Diogo Neves; do jornalista em comunicação eleitoral e correspondente do jornal O Estado de São Paulo, Diego Emir; do jornalista e radialista Renato Sousa Júnior, além de acadêmicos e membros da sociedade civil.

Na ocasião, Wellington do Curso destacou o igualitarismo que, segundo ele, deve existir no pleno exercício da soberania popular, isto é, a possibilidade de se votar e de ser votado.

 
“A sociedade brasileira vivencia um momento no qual a Reforma Política tem sido apregoada. Sob tal prisma, o debate sobre o financiamento de campanhas eleitorais vem à tona, expressando os conseguintes realísticos daquilo que se considera a arrecadação de recursos para que os partidos e os candidatos possam fazer a campanha política. Vivemos em um Estado Constitucional de Direito e, por isso, torna-se imprescindível que se assegure a cada cidadão brasileiro, seja ele hipossuficiente ou não, o direito ao pleno exercício de sua soberania popular, isto é, a possibilidade de votar e de ser votado em condições 'igualitárias'. O parlamentar é para representar o povo e deve ser eleito porque o povo acredita que está sendo nele representado e não porque possuiu capital suficiente para ‘adquirir’ a função. Mais do que mera discussão sobre financiamento de campanha, ressalta-se a garantia de representação popular, sendo um dos pilares daquilo que nos diferencia de mero Estado de Direito: a democracia”, declarou o deputado.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Paço do Lumiar realiza mobilização no Dia D de combate à Dengue e Chikungunya

Nesta segunda-feira, 08, foi realizado o "Dia D" de combate à Dengue e a febre Chikungunya no município de Paço do Lumiar, com uma grande caminhada na com saída da Secretaria de Saúde em direção à Praça do Viva Maiobão. Durante o percurso, agentes de saúde e endemias, com o apoio de um carro de som, orientaram os pedestres e motoristas sobre a prevenção e combate das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti e também, outras doenças sazonais. 
A mobilização foi promovida pela Secretária Municipal de Saúde, através da Coordenação de Vigilância em Saúde, atendendo ao calendário do Ministério da Saúde (MS). “Precisamos unir forças e mobilizar toda a população para essa corrente de prevenção. É necessário estar sempre em alerta, para que possamos eliminar possíveis focos do mosquito transmissor da Dengue e a Chikungunya e, dessa forma, contribuímos para que os números de casos e mortes continuem diminuindo no país”, ressaltou a coordenadora municipal de Vigilância em Saúde Palov Fernandes. 
O Aedes Aegypti também é o transmissor da Febre Chikungunya, variação da Dengue surgida no continente africano e que vem avançando pela América do Sul. O Ministério da Saúde vem realizando pesquisas no estado do Maranhão para identificar se o mosquito Aedes Aegypti também é o responsável pela Zika.  
As doenças possuem sintomas semelhantes e, de acordo com o coordenador do Núcleo de Endemia, Raimundo Nonato Oliveira, os luminenses precisam colaborar para a não criação dos focos do mosquito em seus lares. “Ainda existe uma grande desinformação e resistência quando os agentes visitam as residências, entretanto, é fundamental que os moradores façam a sua parte não acumulando recipientes que possam vir a servir de criadouros do mosquito”, alertou. 

Comunhão de princípios/ Artigo do vice-líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, Rubens Pereira Jr (MA) publicado originalmente no Jornal Pequeno

Celebramos nessa quinta-feira que passou o Corpus Christi, data consagrada há séculos no calendário cristão. A celebração foi oficializada pelo Vaticano no século XIV e já se enfronhou nas diferentes comunidades cristãs de todo o mundo. Aqui no Maranhão, são famosas as festas de devoção, como em Imperatriz e Caxias, com a beleza das procissões e da fé demonstrada por milhares de fiéis.

Nessa data, vivemos um momento de celebração do Corpo de Cristo, sacrificado na cruz em prol da salvação da Humanidade. É tempo, portanto, de celebrar a comunhão. Esse sacramento simboliza comungar– ou seja, tornar comum – os princípios cristãos. É o momento em que amalgamamos nossa alma ao Corpo de Cristo, morto na cruz.

Pão partido e compartilhado, da solidariedade que irmana cristãos e está presente também como um dos valores máximos em todas as religiões. Princípio que norteia também a ideologia política de meu partido, a comunhão do viver em qualidade, com garantias dignas de saneamento, trabalho, educação e saúde a cada um dos seres humanos.

“Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus” (Mateus; 5, 3). Em várias passagens da Bíblia, Jesus sacramenta que é dos humildes a redenção guardada na vida eterna. “Os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos” (Mateus; 20,16). E tantas são as passagens da Palavra que destacam a intenção divina de salvar e atender aos mais necessitados. “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei” (Mateus; 11, 28).

A força desse pensamento, de que as pessoas mais excluídas da sociedade, são as que serão atendidas pela providência divina, mobilizou milhões de corações em todo o planeta nos últimos séculos.

Aqui por terras maranhenses, neste quinhão de terra fértil e abundante em água que Deus nos brindou, sigo convicto de que bons ventos nos aguardam. Com o exercício da solidariedade, o exercício do Poder Público em prol do bem comum, vamos construir um estado melhor para todos.

São meus votos também para todo o país, ainda marcado em sua face pelas auguras de chagas seculares que carrega. Dois séculos de escravidão e três de colonização. A exploração desproporcional de nossos bens naturais, a opressão de massas de trabalhadores e mais de 20 anos de uma ditadura cruel que obscureceu nosso país. São tantas heranças e vivências que precisam ser superadas, que só posso ter a certeza de que ainda restam muitos anos, décadas e mesmo séculos de lutas para transformar essa realidade. Que não nos falte Fé.