segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Procon interdita academias irregularidades no Maranhão

Manter o corpo em forma e saudável tem sido uma preocupação da população, mas o que muitas pessoas não se atentam é quanto à segurança oferecida pelo ambiente em que a atividade física é realizada. Buscando garantir a vida, saúde e segurança dos consumidores, o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA) iniciou fiscalização, na quinta-feira (12), em academias de São Luís, Imperatriz e Paço do Lumiar. Até o momento, cerca de 20 academias foram interditadas. 
A operação conta com o apoio dos Conselhos Regional de Educação Física (CREF) e de Arquitetura e Urbanismo (CAU-MA) e da Polícia Militar do Estado. Na capital maranhense, a equipe de fiscalização do órgão observou irregularidades como a ausência de licença para funcionar, a inexistência do laudo da vigilância Sanitária e a ausência da supervisão de um profissional de educação física, o que pode resultar em lesões nos praticantes de atividade física. 
Essas irregularidades levaram a interdição das academias D&M Aquatic (Altos do Calhau); Bela Vista (Cohajap); Nina (Parque Shalom); Beck Forma (Olho d’Água); Corpo e Saúde (Vinhais); Espaço Fitness (Maiobão); Academia Bella Forma (Maiobão); Atitude Fitness (Maiobão); Fisio Fitness (Planalto Pingão); Physical Gym (Jardim América); Performance Feminina (Jardim América); e Sport Life (Cidade Operária), totalizando 12 estabelecimentos. 
No espaço Atitude Fitness, além das irregularidades, nenhum funcionário estava presente no momento da interdição, apenas alunos realizam atividades sem qualquer supervisão de profissional. De acordo com o presidente do Procon-MA, Duarte Júnior, o órgão fiscaliza as academias desde 2011 em conjunto com o CREF. “Nas fiscalizações dos anos anteriores, as academias eram autuadas e posteriormente multadas, mas essas sanções não resolveram os problemas. Dessa forma, foi necessário aplicar a medida de interdição para garantir a vida, saúde e segurança do consumidor maranhense. Assim, esses estabelecimentos só poderão voltar a exercer a atividade quando se regularizarem”, destacou. 
A equipe do Procon-MA em Imperatriz fiscalizou, até essa sexta-feira (13), 13 academias. Dessas, sete foram interditadas por não possuírem documentação de registro do CREF, a UpSit (Beira Rio), WL Academia (Bacuri), Acqua Club (Centro), Shop Sit (Centro), Personal Studio (Juçara) e Muscle Mania (Vila Lobão). 
A Engenharia do Corpo (Centro) estava desativada. As academias Apollo (Centro) e Zona Maromba (Parque São José) não estavam em funcionamento. As academias Team Nogueira (Entroncamento) e Cia Fitness (Santa Rita) foram autuadas. A Fisio Ouro, clínica de fisioterapia, estava exercendo as atividades de academia sem autorização e no momento da ação, retirou o exercício de funcionamento. Já as duas unidades do estabelecimento Total Fitness (Planalto e Bacuri) conseguiram a regularização no prazo estipulado conforme notificação prévia. 
Primeira etapa 
A primeira etapa da fiscalização aconteceu no final de setembro e início de outubro, quando aproximadamente 50 academias foram notificadas na capital e nos municípios do interior do estado, com prazo de 30 dias para efetuar adequações previstas. A operação se estende, até terça-feira (17), na capital, em Timon e em Santa Inês. 
Segundo a fiscal do Conselho Regional de Educação Física, Gisela Ruy, as academias mudavam de endereço, o que dificultava as fiscalizações. “Conseguimos interditar academias que há anos estavam irregulares e buscamos com essa ação a regularização desses espaços e dos profissionais que nelas atuam junto ao CREF”, pontuou.

Sem comentários:

Enviar um comentário