sexta-feira, 17 de julho de 2015

PROCON Maranhão multou em mais de R$ 400.0000,00 as instituições financeiras em atuação no estado

O PROCON Maranhão já multou em mais de R$ 400.000,00 as instituições financeiras em atuação no estado, através da Operação Paciência, de fiscalização do atendimento ao consumidor nos bancos no estado, e do setor de orientação do órgão. Recentemente, mais uma etapa da ação foi realizada durante os dias  06, 07, 08, 10, 13 e 14 de julho, foram fiscalizados 28 bancos, sendo 14 em São Luís, 4 em Estreito, 6 em Santa Inês e 4 em São José de Ribamar. Destes, 14 foram autuados.

Entre as irregularidades constatadas nesta ação, estão a demora na fila de espera, falta de distribuição de senhas, redução do número de caixas em atendimento, consumidores esperando do lado de fora da agência por atendimento ou sentados no chão,banheiro único para homens, mulheres e pessoas com deficiências físicasfalta de divisórias que separam o consumidor atendido no caixa dos demais e ausência do painel de senha e da porta giratória.

De acordo com o diretor-geral do órgão, Duarte Júnior, mais processos estão sendo finalizados para aplicação de novas multas e as fiscalizações subsidiam as ações do PROCON e seguem um cronograma iniciado em janeiro, que objetiva fiscalizar todas as regiões do estado.

“Durante fiscalização flagramos total afronta aos direitos humanos na agência do Itaú de Santa Inês/MA. É intolerável a falta de respeito com que as instituições financeiras tratam os consumidores maranhenses. Vamos continuar fiscalizando de perto em prol da humanização do atendimento bancário, e garantir o respeito aos direitos dos consumidores. Por esta razão, aplicaremos todas as sanções previstas em lei visando a melhoria e a expansão desse serviço, que é uma das prioridades do governo Flávio Dino. Não é justo que os banqueiros visem tão somente o lucro em detrimento da garantia de direitos fundamentais essenciais a dignidade da pessoa humana”, afirmou.

A Operação Paciência já fiscalizou mais de 100 bancos no estado, sendo 37 em São Luís, dois em Paço do Lumiar, sete em Bacabal, seis em Timon, cinco em Codó, seis em Caxias, quatro em Estreito, cinco em Açailândia, três em Imperatriz, três em Itapecuru, quatro em Pinheiro, seis em Santa Inês e quatro em São José de Ribamar. Em alguns municípios a fiscalização já aconteceu mais de uma vez em todas as agências, a exemplo de Santa Inês, Estreito, São José de Ribamar e outros.

Diálogo com Fornecedores

O PROCON, fundamentado na realidade verificada nos bancos, iniciou, em maio, um diálogo com todas as instituições objetivando discutir soluções para as principais reclamações de consumidores em relação a prestação de serviços bancários. A iniciativa já garantiu a construção de agências novas nos municípios de Codó e Buriticupu. Os representantes dos bancos também se comprometeram em desenvolver melhorias baseadas no mapeamento apresentado pelo Procon para agilizar o atendimento e evitar filas; melhoria na infraestrutura, a exemplo da disponibilização de água e banheiros nas agências, e orientação ao cliente, de forma clara, de quais serviços podem ser realizados nos caixas eletrônicos.

Estão sendo realizados encontros periódicos para apresentação de metas, referentes à melhoria do atendimento e fiscalização dessas metas. A próxima reunião acontece no dia 17 de agosto. O diretor-geral ressalta, ainda, que o Governo do Maranhão tem conhecimento dos inúmeros problemas que a população enfrenta quando busca atendimento nas agências bancárias, principalmente no interior do Maranhão. “A melhoria deste serviço é uma das prioridades do governo. Estamos trabalhando incansavelmente para garantir os diretos dos consumidores. Por isso, aumentamos o número de viagens para o interior do estado para fiscalizarmos o atendimento e não vamos tolerar irregularidades e desrespeito”, disse.

Sem comentários:

Enviar um comentário