terça-feira, 9 de junho de 2015

“O parlamentar deve ser eleito para representar o povo e não porque tem mais ou menos financiamento”, diz deputado Wellington


O deputado estadual Wellington do Curso (PPS) participou, na manhã desta terça-feira (9), de Seminário que debateu sobre o “Financiamento Eleitoral e Democracia”. O evento aconteceu no Auditório Fernando Falcão da Assembleia Legislativa e contou com a presença do membro da Comissão de Assuntos Legislativos, Edson José Vidigal;  do Bacharel em Direito e História e doutor em Ciências Sociais, Diogo Neves; do jornalista em comunicação eleitoral e correspondente do jornal O Estado de São Paulo, Diego Emir; do jornalista e radialista Renato Sousa Júnior, além de acadêmicos e membros da sociedade civil.

Na ocasião, Wellington do Curso destacou o igualitarismo que, segundo ele, deve existir no pleno exercício da soberania popular, isto é, a possibilidade de se votar e de ser votado.

 
“A sociedade brasileira vivencia um momento no qual a Reforma Política tem sido apregoada. Sob tal prisma, o debate sobre o financiamento de campanhas eleitorais vem à tona, expressando os conseguintes realísticos daquilo que se considera a arrecadação de recursos para que os partidos e os candidatos possam fazer a campanha política. Vivemos em um Estado Constitucional de Direito e, por isso, torna-se imprescindível que se assegure a cada cidadão brasileiro, seja ele hipossuficiente ou não, o direito ao pleno exercício de sua soberania popular, isto é, a possibilidade de votar e de ser votado em condições 'igualitárias'. O parlamentar é para representar o povo e deve ser eleito porque o povo acredita que está sendo nele representado e não porque possuiu capital suficiente para ‘adquirir’ a função. Mais do que mera discussão sobre financiamento de campanha, ressalta-se a garantia de representação popular, sendo um dos pilares daquilo que nos diferencia de mero Estado de Direito: a democracia”, declarou o deputado.

Sem comentários:

Enviar um comentário