sexta-feira, 22 de maio de 2015

Deputado Wellington defende gratificação por apreensão de arma de fogo

O vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), apresentou mais uma proposição em defesa da Segurança Pública. Trata-se do projeto que cria a gratificação especial por apreensão de arma de fogo  e explosivos – GEAAFE a policiais militares/civis, bombeiros militares e agentes de atividades penitenciárias.
Wellington, que tem se destacado em defesa dos direitos do cidadão, dentre eles a segurança, ressaltou que não se deve pagar por um trabalho extra e tampouco financiar uma atividade que não faça parte da competência do corpo de polícia, mas almeja-se enfatizar a apreensão de armas, incentivando assim aqueles que, quando cumprem sua verdadeira função, são verdadeiros heróis.
“A (in)segurança pública tem sido um dos principais desafios de nosso Estado. Por isso, torna-se imprescindível a articulação de políticas de incentivo e fomentação à garantia de uma sociedade com o mínimo de segurança. Partindo das estatísticas que apresentam um Maranhão líder em crescimento do número de mortes por arma de fogo, torna-se pertinente a concessão de gratificação aos agentes da segurança pública por apreensão de arma de fogo. A defesa aqui presente vai além da mera gratificação ou incentivo, estendendo-se à concretização da proteção dos bens juridicamente tutelados e, sobretudo, a proteção àquilo que o ser humano tem de mais importante: a vida”, mencionou o parlamentar, além de defender a nomeação imediata dos aprovados e excedentes do último concurso para as polícias militar/civil e corpo de bombeiros.

Sem comentários:

Enviar um comentário