quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Marcellus Ribeiro Alves será secretário de Fazenda no governo Flávio Dino

Em mais um comunicado pelas redes sociais, o governador eleito Flávio Dino anunciou o auditor fiscal da Receita Federal Marcellus Ribeiro Alves para assumir a Secretaria de Fazenda a partir de 1º de janeiro. 

O Programa de Governo de Flávio Dino também prevê metas para a Fazenda estadual. O tema é apresentado ao explicar que o crescimento da arrecadação tributária, sem aumento dos impostos, será uma das formas de financiamento das 65 propostas apresentadas à população durante a campanha eleitoral. Além disso, Marcellus terá a responsabilidade de auxiliar o próximo governo no planejamento e execução das políticas financeira e tributária do Maranhão.

Entre as diretrizes para a pasta, apontadas pelo governador eleito, há ainda a implantação de programas de Educação Fiscal, a realização de parcerias com a Receita Federal, a promoção da justiça fiscal e a revisão da legislação do SIMPLES. 

Conheça o perfil do novo indicado:

MARCELLUS RIBEIRO ALVES – Secretaria da Fazenda
Marcellus Ribeiro Alves é auditor fiscal da Receita Federal do Brasil. Atualmente ocupa o cargo de Superintendente Adjunto da Receita Federal do Brasil na 3ª Região Fiscal (Ceará, Maranhão e Piauí). Exerceu o cargo de Delegado Adjunto na Delegacia da Receita Federal em São Luís (MA) e as chefias das Seções de Orientação e Análise Tributária e de Fiscalização. Foi Técnico do Tesouro Nacional. É bacharel em Economia pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e em Direito pela Faculdade São Luís. Pós-graduado em Direito Tributário pela UNISUL. Foi professor das disciplinas Direito Financeiro e Processo Constitucional e Tributário na UNDB e CEST.

Carlos Hermes homenageia Expedito Barroso e Márcio Jerry com Título de Cidadão Imperatrizense

A Câmara Municipal de Vereadores aprovou, na sessão desta terça-feira (18), os Títulos de Cidadão Imperatrizense do professor Expedito Barroso e do jornalista Márcio Jerry. As indicações são do vereador Carlos Hermes (PCdoB) pelos serviços relevantes destas personalidades prestados à comunidade.

“Sinto-me orgulhoso pela contribuição desses dois companheiros para com o crescimento desta cidade. Eu poderia citar vários pontos, mas, destaco o excelente trabalho do Expedito à frente da Universidade Estadual. Já Márcio Jerry, ressalto a atuação dele na Secretaria de Comunicação de Imperatriz, Secretaria de Governo do ex-prefeito Jomar Fernandes, na chefia de gabinete da ex-deputada Teresinha Fernandes e secretaria estadual de Articulação Política, no governo Flávio Dino”. 

A entrega oficial das honrarias ocorrerá no dia 27 de novembro em solenidade realizada no Palácio do Comércio e Indústria. Na oportunidade, serão homenageadas 36 pessoas com o Título de Cidadão Imperatrizense. Cada vereador pode indicar até duas personalidades para receber o título. 

Currículos- Antonio Expedito Ferreira Barroso de Carvalho é natural de Pedreiras no Maranhão. Ele é Biólogo – Licenciado e Bacharel pela Universidade Federal do Maranhão, Mestre em Ciências Florestais. Atualmente, é professor e diretor da Uema de Imperatriz. Expedito foi Secretário Municipal de Infraestrutura e Transportes do Município de Imperatriz (2002-2004); Conselheiro do Conselho Estadual do Meio Ambiente (2007-2008); Secretário Municipal de Meio Ambiente do Município de Imperatriz (2001-2003) e Coordenador da equipe que elaborou e implantou o Plano Diretor de Imperatriz, a lei de Ocupação, Parcelamento e Zoneamento do Solo Urbano de Imperatriz e o Código Ambiental Municipal de Imperatriz em 2004. 

Márcio Jerry Saraiva Barroso é natural de Colinas-MA. Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão, instituição na qual também lecionou no curso de Comunicação Social. O jornalista assessorou Organizações Não Governamentais e Sindicatos na área da comunicação; foi coordenador nacional da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias; presidente da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias – Maranhão; secretário de Comunicação de Imperatriz nos anos de 2001 e 2001; ocupou a Secretaria de Governo de Imperatriz em 2004; chefe de gabinete da deputada Terezinha Fernandes; assessorou na Câmara Federal o então deputado Flávio Dino; presidiu o PCdoB no município de São Luís e presidente estadual do PCdoB/MA e membro do Comitê Central do partido.

Marvel Heroes chega ao Brasil em dezembro, totalmente em português

Marvel Heroes 2015, RPG online e gratuito para PC, será lançado em dezembro no Brasil, com menus, legendas e dublagem em português. O game é uma produção da Gazillion Entertainment e criação de David Brevik, que originalmente criou o clássico Diablo e trabalhou na Blizzard, empresa que também criou StarCraft e World of Warcraft, por 10 anos.

Flávio Dino anuncia Davi Telles para dirigir a Caema

Flávio Dino anunciou também na manhã desta quarta-feira (19) o nome do próximo diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema). O comunicado com o nome do advogado Davi Telles foi feito através das redes sociais pelo governador eleito.

É da Caema uma das propostas mais ousadas de Flávio Dino. Através do Programa Água para Todos, ele pretende melhorar os serviços oferecidos à população. A proposta estadual dialogará com o programa nacional, reforçando as parcerias e buscando a ampliação do atendimento nos municípios quanto ao abastecimento de água e acesso a banheiro nas casas dos maranhenses. Para a nova gestão da Caema, o governador eleito também defende a recuperação da estrutura e valorização dos profissionais da Companhia. 

Conheça o perfil do novo indicado: 

DAVI TELLES – Diretor-presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema)
Davi Telles é mestre em Direito Social pela Faculdade de Direito da Universidade Sorbonne (Paris), professor universitário e da pós-graduação de Direito do Trabalho da Universidade Ceuma. É advogado graduado pela Universidade Cândido Mendes (Rio de Janeiro). Há nove anos, atua na defesa de sindicatos de trabalhadores no Maranhão - tendo atuado também na advocacia sindical no Rio de Janeiro. Davi Telles tem forte atuação na defesa de movimentos sociais e população em situações de risco.

--
Flávio Dino anuncia Marcelo Coelho para Secretaria de Meio Ambiente 

Flávio Dino acaba de anunciar mais um secretário que integrará a equipe da administração estadual a partir de 1º de janeiro. O 30º comunicado feito pelas redes sociais do governador eleito informa que Marcelo Coelho vai assumir a Secretaria de Meio Ambiente. 

Entre as responsabilidades da pasta estão a conclusão do zoneamento econômico-ecológico, o cuidado das unidades de conservação do estado e agilizar e dar transparência aos processos de licenciamento ambiental. 

Conheça o perfil do novo indicado:

MARCELO COELHO – Secretaria de Meio Ambiente

Marcelo Coelho possui pós-graduação em Gestão Pública e Gestão Pública Contemporânea pela Fundação Dom Cabral. É graduado em Comunicação Social (UFPI) e graduando em Direito. Habilitado pelo Empretec, é facilitador de palestras do programa nas áreas de empreendedorismo e cooperativismo. No histórico profissional, Marcelo Coelho traz experiências na Assessoria da Assembleia Legislativa de Pernambuco, como coordenador Executivo do Terminal Rodoviário de Teresina e na Secretaria de Comunicação e Eventos do Município de Codó. Atualmente, Marcelo Coelho é secretário Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento do Município de São Luís. 

PF não vê evidência de participação de atual diretor da Petrobras em desvios/ José Carlos Cosenza foi mencionado em perguntas a presos da Lava Jato. PF esclareceu a juiz que citação de atual diretor foi um 'erro material'.


Rosanne D'Agostino e Lucas SalomãoDo G1, em São Paulo e em Brasília
A Polícia Federal (PF) informou nesta quarta-feira (19) que foi um "erro" a menção ao nome do atual diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, nas perguntas feitas a presos durante os interrogatórios da sétima fase da Operação Lava Jato, em Curitiba.
A informação da PF é resposta a um questionamento da Justiça Federal do Paraná. O  juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, determinou que a PFesclarecesse se há alguma prova concreta do envolvimento do diretor no esquema de desvio de recursos da Petrobras.
  •  
Em relação ao quesito que figurou em alguns interrogatórios, por erro material, constou o nome de Cosenza em relação a eventuais beneficiários de vantagens ilícitas no âmbito da Petrobras. [...] Não há, até o momento, nos autos, qualquer elemento que evidencie a participação do atual diretor no esquema de distribuição de vantagens ilícitas no âmbito da Petrobras."
Trecho de resposta da Polícia Federal ao juiz federal Sérgio Moro
A Operação Lava Jato investiga um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões e provocou desvio de recursos da Petrobras, segundo investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. Na primeira fase da operação, deflagrada em março deste ano, foram presos, entre outras pessoas, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.
A determinação do magistrado foi baseada em afirmação feita por ao menos dois delegados que colhem depoimentos dos presos desde a última sexta (14). Nos interrogatórios, os policiais afirmaram que o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disseram em depoimentos que empreiteiras pagaram propina também a Cosenza. Os delegados perguntavam aos presos se eles confirmavam essa informação.
Na resposta, a Polícia Federal afirmou que "não há, até o momento, nos autos, qualquer elemento que evidencie a participação do atual diretor no esquema de distribuição de vantagens ilícitas no âmbito da Petrobras".
"Em relação ao quesito que figurou em alguns interrogatórios, por erro material, constou o nome de Cosenza em relação a eventuais beneficiários de vantagens ilícitas no âmbito da Petrobras", afirma o documento.
A PF diz ainda que nenhum dos presos na sétima fase da operação implicou Cosenza nos fatos investigados. A resposta é assinada pelo delegado Márcio Adriano Anselmo.
Depoimentos dos delatores
Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef foram presos no início da Operação Lava Jato. Eles fizeram acordo de delação premiada para contar o que sabem em troca de diminuição das condenações. Eles têm dito, nos depoimentos, que empreiteiras pagavam propinas em contrato com a Petrobras e que o dinheiro ia para diretores da estatal e para partidos políticos.
Esta última fase da Lava Jato teve como foco executivos e funcionários de nove grandes empreiteiras, que apenas com a Petrobras mantêm contratos que somam R$ 59 bilhões. Parte desses contratos está sob avaliação da Receita Federal, do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal.
Nas perguntas direcionadas aos presos, os delegados afirmam ainda que, além de Cosenza, Youssef e Costa citaram também o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, também preso na atual fase da Lava Jato, e Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da empresa.
"Paulo Roberto [Costa] e Alberto Youssef mencionaram o pagamento de comissões pelas empreiteiras que mantinham contato com a Petrobras para si, para os diretores [Renato] Duque [ex-diretor de Serviços da estatal], [Nestor] Cerveró, e [José Carlos] Cosenza e para agentes políticos. O Sr. confirma essa informação?", questionam os delegados, segundo transcrição das audiências publicadas no site da Justiça Federal do Paraná. (Veja trecho da transcrição abaixo).
A assessoria da Petrobras informou à TV Globo que o atual diretor de Refino e Abastecimento, José Carlos Cosenza, nega ter recebido comissões de empreiteiras e que jamais teve contato com o doleiro Alberto Youssef.
  •  
Trecho da transcrição de depoimento do ex-presidente da Queiroz Galvão Ildemar Colares Filho à Polícia Federal (Foto: Reprodução/Justiça Federal do Paraná)Trecho da transcrição de depoimento do ex-presidente da Queiroz Galvão Ildemar Colares Filho à Polícia Federal (Foto: Reprodução/Justiça Federal do Paraná)
VALE ESTE - Arte Lava Jato 7ª fase (Foto: Infográfico elaborado em 15 de novembro de 2014)

Flávio Dino critica "golpismo" contra presidenta Dilma

Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, o governador eleito Flávio Dino disse que a presidenta Dilma é uma pessoa honesta e que não tinha conhecimento das irregularidades ocorridas na Petrobras, investigadas no âmbito da Operação Lava Jato da Polícia Federal.

“Eu tenho muita tranquilidade em afirmar perante o Brasil: a presidenta Dilma é uma pessoa honesta. Eu conheço a presidenta Dilma. Tenho absoluta certeza que ela não concorda com isso (desvios na Petrobrás). Tenho absoluta certeza que ela não participou disso. E tenho absoluta certeza que ela tem condições de levar o seu governo a frente, apesar deste fato”, declarou Dino.

O comunista considerou o fato grave, “que vai causar um terremoto político profundo”, mas classificou de “delirantes” as teses de intervenção militar e de impeachment que tem surgido no país em função das denúncias. 

“Impeachment não é uma opção política. Impeachment no presidencialismo é uma sanção diante de um crime de responsabilidade. Um ato praticado pelo presidente da República pessoalmente, não por terceiros. Não há nenhuma chance jurídica (de isso acontecer). No presidencialismo, impeachment é exceção”, explicou.

Dino elogiou a atitude da presidenta Dilma em defender que tudo seja investigado “sem que reste pedra sobre pedra” e que o juiz Sérgio Moro, que comanda as investigações, além do ministro Teori Zavascki, relator do processo no STF (Supremo Tribunal Federal) “são magistrados que vão conduzir as investigações bem". Ele também descartou que o fato de delegados da Polícia Federal terem manifestados preferências políticas possam contaminar o resultado das investigações.

Dino citou mais de uma vez que os acontecimentos relacionados à Lava Jato vão provocar um terremoto no Congresso. "Estamos diante de fatos que implodiram o sistema de organização do jogo político. A reforma política se tornou um imperativo absoluto, o Congresso vai ter que deliberar. Só lamento que vai deliberar no meio de um profundo terremoto."

Ainda sobre a reforma política, o governador eleito declarou que o melhor caminho é buscar uma constituinte exc

terça-feira, 18 de novembro de 2014

“Vamos alavancar um ciclo de prosperidade para todos”, diz Flávio Dino em entrevista no Roda Viva/ Governador eleito garantiu que seu governo priorizará a universalização de direitos

O governador eleito, Flávio Dino, deu os indicativos de como pretende administrar o Maranhão a partir de 1º de janeiro de 2015. Durante entrevista ao programa Roda Viva – TV Cultura, na noite desta segunda-feira (17), Flávio Dino garantiu que irá trabalhar para instaurar a universalização de direitos e um ciclo de prosperidade no Estado.
“Vamos alavancar um ciclo de prosperidade para todos, trabalhando desde o primeiro dia para melhorar a vida das pessoas”, disse o governador eleito ao relembrar as 65 propostas que compõem seu Programa de Governo, apresentadas ao povo do Maranhão ao longo de toda a campanha eleitoral.  
Ao discorrer sobre os caminhos que trilhou até a vitória eleitoral do último dia 05 de outubro, Flávio Dino reafirmou seus compromissos com o Estado que o elegeu. “O foco principal da mudança política não pode ser a compreensão de que basta mudar os políticos. É preciso mudar o conteúdo das políticas públicas e garantir a universalização de direitos e serviços públicos”.
Abrindo o debate sobre o desenvolvimento econômico do Estado, Flávio Dino apresentou as diretrizes a serem implantadas. Para ele, é necessário expandir o mercado interno com a consolidação das atividades econômicas já existentes e criando condições para que novos investimentos cheguem ao Estado.
“Nosso papel é garantir um ambiente favorável a quem investe no Estado”, lembrando que a proposta é separar o público do privado, e promover a instalação de um ambiente institucional que priorize o livre mercado. 
Oportunidades para todos
A defesa das riquezas do Maranhão e sua distribuição entre todos os maranhenses sempre foi proposta por Flávio Dino ao falar de um novo modelo de desenvolvimento para o Estado. Segundo ele, mapear e investir nas cadeias produtivas reais do Maranhão seriam o cerne do vetor de desenvolvimento industrial do Estado.
“Precisamos ativar novas cadeias produtivas, fazer investimentos nas cadeias produtivas existentes e desenvolver o mercado do nosso estado, aproveitando os recursos naturais que temos e as condições pré-existentes para o desenvolvimento”, disse ele durante a entrevista. 
Dimensão transformadora
O caminho para efetivamente transformar a vida dos maranhenses foi outro ponto da entrevista concedida por Flávio Dino nesta segunda-feira. O governador eleito defende a correta aplicação do orçamento estadual e a captação de novos recursos federais como formas de alavancar políticas públicas para levar qualidade de vida aos maranhenses.
Para ele, governar com “honestidade, probidade, transparência, garantindo a qualidade dos investimentos públicos é fundamental para efetivamente virar a página do passado sob o ponto de vista do cidadão”.

Jornalista Aline Louise será assessora de imprensa do governador Flávio Dino

A jornalista Aline Louise será a assessora de Imprensa do governador eleito Flávio Dino a partir de 1º de janeiro de 2015. O anúncio foi feito no início da tarde desta terça-feira (18) através das redes sociais. 

Aline Louise já coordena a equipe de Comunicação de Flávio Dino desde 2011. A partir de 2015, integrará a equipe da administração estadual, no agendamento e acompanhamento de entrevistas do governador eleito, além de manter contato permanente com a imprensa maranhense e nacional. 

Conheça o perfil da nova indicada:

ALINE LOUISE – Assessora de Imprensa do governador
Aline Louise é jornalista formada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e graduanda em Direito. Foi repórter da editoria de Política no jornal O Imparcial e também correspondente de jornais nacionais. É assessora de imprensa do PCdoB-MA desde 2011. Coordenou as atividades de Comunicação na campanha do prefeito de São Luís Edivaldo Júnior (2012) e fez parte da coordenação de Comunicação da coligação “Todos pelo Maranhão”, que elegeu Flávio Dino Governador em outubro de 2014.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Flávio Dino anuncia Antônio Nunes como próximo diretor geral do Detran


Na manhã desta sexta-feira (14) o governador eleito Flávio Dino anunciou o nome do advogado Antônio Nunes para a direção geral do Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA). Este é o 25° nome indicado para a composição de equipe da próxima administração.
Com o objetivo de implementar os compromissos assumidos pelo Programa de Governo de Flávio Dino, que está disponível para consulta na internet, Antônio Nunes assumirá o novo cargo a partir de 1° de janeiro. Entre as principais metas estão a melhoria da gestão e do atendimento aos cidadãos, a implementação de políticas de segurança no trânsito e o trabalho de prevenção de acidentes, com atenção especial aos motociclistas.
Conheça o perfil do novo indicado:
ANTÔNIO NUNES - Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA)
Antônio Nunes é graduado em Direito pela UFMA. Possui mestrado em Direito Público pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor da UFMA e da Universidade Ceuma, presidente da Comissão de Comunicação e Eventos da OAB-MA e vice-presidente da Comissão Nacional do Exame da OAB. Foi coordenador geral da Fiscalização da coligação “Todos pelo Maranhão”, que elegeu Flávio Dino Governador do Estado. 

Flávio Dino anuncia próximo Secretário de Administração Penitenciária

O governador eleito Flávio Dino anunciou na manhã desta segunda-feira (17) mais um nome para integrar a sua equipe a partir de 1º de janeiro. Murilo Andrade será o próximo secretário de Administração Penitenciária. Esse foi o 26º nome indicado através das redes sociais. 

Com larga experiência na área, Murilo Andrade assumirá a Secretaria com a meta de buscar alternativas à execução penal, com destaque para o fortalecimento do método APAC - Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, valorização dos servidores – agentes penitenciários e servidores técnico-administrativos, além de implantar um novo modelo de gestão do sistema prisional que atenda as necessidades do estado. 

Conheça o perfil do novo indicado:

MURILO ANDRADE DE OLIVEIRA - Secretaria de Administração Penitenciária

Murilo Andrade é formado em Direito (PUC-MG/Contagem), especialista em Direito Público (UNIGRANRIO), doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais (UMSA) e graduando em Administração (Universidade FEAD). Atua há 16 anos na gestão do sistema prisional, tendo ocupado cargos de Superintendente de Articulação Institucional e Gestão de Vagas, Diretor de Informações Penitenciárias, Instrutor e Auditor de Agentes de Segurança Penitenciária – Modelo de Gestão Prisional. Atualmente, é subsecretário de Administração Prisional de Minas Gerais. Professor universitário, Murilo Andrade possui vários cursos na área prisional e publicações sobre a metodologia Apac.