sexta-feira, 11 de julho de 2014

Neymar está na Granja, ao lado dos parceiros da Seleção Brasileira.

Campanha desastrosa de Edinho Lobão - O mão grande, muda de coordenadores. Entre eles, está Clodomir Paz.


Com a saída de Clodomir Paz (PSL) da Secretaria de Estado de Projetos Especiais e sua integração oficial à campanha do senador Edison Lobão Filho (PMDB), está completa a coordenação de campanha do peemedebista.

O “núcleo duro” que comandará as ações do candidato na campanha de rua e, ainda, o trato com a classe política, será comandado pelo advogado e ex-secretário de Estado de Articulação Política Márcio Coutinho. Uma espécie de coordenador-geral.

Ao lado dele atuarão o próprio Clodomir, o ex-conselheiro do TCE Yêdo Lobão e o também advogado Gilson Barros. O trio formará o que se convencionou chamar de coordenação política. São esses os homens que terão a missão de interagir diariamente com os indicados de todos os 18 partidos da coligação para tentar contornar o desequilíbrio e o desastre que é a campanha.

Marina Silva cita exemplo do Acre e afirma que união de partidos vai mudar o Maranhão

140710-fd-eduardo-eliziane-roberto

A união dos partidos de oposição é o caminho para que os grupos de sempre sejam superados e uma era de mudanças tenha início no Maranhão, assim como aconteceu no Acre na década de 90. Essa foi a mensagem que a candidata a vice-presidente Marina Silva (PSB-Rede) trouxe ao Estado nesta quinta-feira, durante evento em São Luís.

Marina participou do lançamento da candidatura de Eliziane Gama (PPS) a deputada federal. Também estiveram presentes o candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, diversos líderes políticos e o candidato ao governo Flávio Dino, da Coligação Todos pelo Maranhão.

Em seu discurso, Marina destacou a experiência de renovação política no Acre e desejou que o exemplo sirva de motivação para a caminhada política no Maranhão. “Em 98, nós tínhamos um estado oprimido e todos os partidos se uniram para eleger um governador. Dezesseis anos depois é a vez do amadurecimento no Maranhão. E o nosso pedido é que daqui a quatro anos, queremos voltar aqui e ver o quanto esse estado mudou”, enfatizou.

No Acre, na ocasião, diversos partidos adversários no plano nacional se uniram para colocar fim à oligarquia no Estado. Agora, no Maranhão, diversos partidos também se unem para trazer a alternância de poder. Entre os partidos, está o PSB de Eduardo Campos e Marina.

Em diversas ocasiões anteriores, Flávio Dino também já havia citado o exemplo do Acre. Em abril deste ano, por exemplo, ao falar da ligação dele com o PT, Flávio afirmou que o partido só conseguiu derrotar a oligarquia no Acre com amplas alianças. Ele apontou o caminho da ampla aliança para fazer o mesmo no Maranhão.

“Estamos aqui em sinal de respeito à luta da oposição no Maranhão”, disse o presidenciável Eduardo Campos, falando da necessidade de renovação das práticas políticas no estado. “É a luta para por fim de um ciclo político que já se esgotou para iniciar um ciclo que o povo seja ouvido”, destacou.

A Coligação Todos Pelo Maranhão é formada por PCdoB, PDT, PP, PPS, PROS, PSB, PSDB, PTC e Solidariedade. Flávio Dino também tem o apoio da Militância Petista.

Edinho Lobão terá candidatura impugnada por contrato de R$ 360 mil com Governo

O deputado federal Simplício Araújo (SD-MA) entrou, na tarde desta sexta-feira (11), com representação no Tribunal Regional Eleitoral pedindo a contestação do registro da candidatura ao governo do Estado do senador Edinho Lobão Filho (PMDB), que disputa a sucessão de Roseana Sarney, filha do senador José Sarney.
O problema que levou o deputado a contestar a candidatura do filho ministro de Minas e Energia é que, desde março de 2014, uma empresa de propriedade de Edinho Lobão recebe R$ 30 mil por mês do governo do Estado. O pagamento seria para aluguel de imóvel onde funcionaria o atendimento a pacientes portadores de câncer. Porém, no local não há qualquer indício de funcionamento ambulatorial.
O prédio, um condomínio residencial localizado na Avenida São Luís Rei de França, na entrada para o bairro Parque Vitória, pertence à Difusora Incorporação, da qual Lobão Filho é proprietário, com 99,40% das ações. O governo do Estado e a Difusora têm contrato com validade de 12 meses para a locação deste prédio.
Por lei, ele não poderia estar à frente da empresa seis meses antes da assinatura do contrato. Além disso, o objetivo do contrato – atender pacientes com câncer – não está sendo cumprido.
Segundo o Portal da Transparência do Governo do Estado, o valor total do contrato é de R$ 360 mil, parcelado em 12 meses. Destas, já foram pagas 4 parcelas, totalizando o valor de R$ 120 mil. Quem assinou o contrato foi o pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad, cunhado de Roseana.
Para o deputado Simplício Araújo, o tratamento de câncer é sensível ao maranhense, que não possui hospital público para atendimento da doença. “É um absurdo que alguém, sendo senador da República, receba os recursos que ele já recebeu por um serviço que não está sendo oferecido. Ele não parece ter sensibilidade.”
“Sempre tive preocupação com pacientes de câncer pelo fato de não termos, no Maranhão, um centro de referência ao tratamento da doença”, afirma Simplício. “O morador do interior, das cidades de Pedreira, Bacabal ou Caxias, acaba indo a Teresina em busca de tratamento. Muitas vezes, têm de vender tudo o que tem para conseguir pagar o tratamento.”

Edinho Lobão está nas lista dos 20 candidatos milionários do Brasil. O patrimônio do senador subiu de R$ 2 milhões para quase R$ 10 milhões


Ao longo de toda vida pública do pai, ministro Edison Lobão, o candidato peemedebista ao Governo do Maranhão, Edinho Lobão, vem aumentando seu patrimônio de forma estrondosa. De 2010 a 2014, o filho do ministro obteve um crescimento de quase R$ 8 milhões em bens. O equivalente a aproximadamente R$ 2 milhões por ano (2011-2012-2013-2014). Por Luis Pablo

Edinho Lobão aumentou seu patrimônio de R$ 2.570.010,32 para R$ 9.881.256,03, segundo consta na sua declaração de bens de 2010 – quando foi candidato a primeiro suplente de senador na chapa do pai, e de 2014 como candidato a governador Estado. 

OS 20 CANDIDATOS A GOVERNADOR COM MAIOR PATRIMÔNIO DECLARADO À JUSTIÇA ELEITORAL

Mariana Oliveira. Do G1, em Brasília. 

Maior patrimônio informado à Justiça Eleitoral é o de Eunício Oliveira (CE). De ranking com 20, 4 são de GO, 2 do RN, 2 do TO, 2 de RO e 2 de MS. O senador Eunício Oliveira (PMDB), que disputa o governo do Ceará, tem o maior patrimônio declarado à Justiça Eleitoral dentre os 169 candidatos a governador dos 26 estados e Distrito Federal – ele informou ter mais de R$ 99 milhões em bens. 

As informações sobre o patrimônio dos candidatos fazem parte da declaração entregue por partidos e coligações à Justiça Eleitoral para registro das candidaturas, cujo prazo terminou no último sábado (5). O patrimônio de Eunício Oliveira inclui mais de 90 imóveis rurais e uma Land Rover. O bem mais valioso é a empresa Remmo Participações, cujo valor declarado é de R$ 19 milhões. Ao G1, o senador afirmou que o patrimônio foi construído antes de ele ingressar na política. "Todo o patrimônio que adquiri foi na iniciativa privada. Eu, ao entrar na política, reduzi a evolução do patrimônio", disse. Eunício Oliveira disse que apresentou à Justiça Eleitoral a mesma declaração do Imposto de Renda. "Eu já entrei na política com este patrimônio, graças a Deus." 

No ranking dos 20 candidatos com maior patrimônio declarado, estão sete políticos do PMDB. Além de Eunício Oliveira, estão entre os 20 o ex-governador e senador pelo Amazonas Eduardo Braga (R$ 27,2 milhões), que tenta voltar ao comando do estado; o empresário Paulo Skaf, que concorre ao governo de São Paulo (R$ 17,7 milhões); o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, que tenta se eleger governador do Rio Grande do Norte (R$ 12,2 milhões); 

o senador Lobão Filho, que disputa o governo do Maranhão (R$ 9,8 milhões); o ex-governador de Goiás Iris Rezende, que tenta novamente o cargo (R$ 9,3 milhões); e Confúcio Moura, que disputa o governo de Rondônia (R$ 6,5 milhões). Quatro candidatos são do PSDB: Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul, que declarou R$ 37 milhões em bens; o ex-ministro Pimenta da Veiga, de Minas Gerais (R$ 10,5 milhões);

O governador do Paraná, Beto Richa, que tenta a reeleição (R$ 5,5 milhões); e o governador de Goiás, Marconi Perillo (R$ 3,7 milhões). Os outros nove dentre os 20 mais ricos são, cada um, de um partido diferente. O estado de Goiás é o que tem mais representantes (quatro) no ranking dos candidatos a governador com maior patrimônio. Rio Grande do Norte, Tocantins, Rondônia e Mato Grosso do Sul têm dois cada.

Patrimônio do Senador Edinho Lobão
Declaração - Edinho

BOMBA! Deputado Simplício Araújo pedirá impugnação do registro da candidatura de Lobinho


Deputado federal Simplício Araújo.


O deputado federal Simplício Araújo (Solidariedade-MA) entrará, esta tarde, com representação no Tribunal Regional Eleitoral pedindo a impugnação do registro da candidatura ao governo do Estado do senador Edison Lobão Filho (PMDB), que disputa a sucessão de Roseana Sarney, filha do senador José Sarney.

Lobão Filho tem apoio da família Sarney e dará palanque à presidente Dilma Rousseff. Sarney renunciou a concorrer a mais um mandato de oito anos como senador no Amapá. E Roseana, depois de governar três vezes o Maranhão, anunciou sua aposentadoria da política.

Desde março de 2014, uma empresa de propriedade de Lobão Filho recebe R$ 30 mil por mês do governo do Estado. A transferência seria para o aluguel de imóvel onde funcionaria o atendimento a pacientes portadores de câncer. No local, porém, não há qualquer indício de funcionamento ambulatorial.

O governo e a empresa Difusora Incorporação e Construção celebraram um contrato com validade de 12 meses para a locação do prédio.

Trata-se de um condomínio residencial localizado na avenida São Luís Rei de França, na entrada para o bairro Parque Vitória. O prédio pertence à Difusora Incorporação, da qual Lobão Filho é proprietário, com 99,40% das ações.

São dois problemas. Por lei, ele não poderia estar à frente da empresa seis meses antes da assinatura do contrato. Além disso, o objetivo do contrato, o atendimento aos pacientes com câncer, não está sendo cumprido.

O valor global do contrato é de R$ 360 mil, parcelado em 12 meses. Destas, já foram pagas 4 parcelas, totalizando o valor de R$ 120 mil, segundo o Portal da Transparência do Governo do Estado. O contrato foi assinado pelo secretário de Saúde, Ricardo Murad, cunhado de Roseana.

Para Simplício, o tratamento de câncer é sensível ao maranhense, que não possui hospital público para atendimento da doença. “Muitos pacientes estão sofrendo em casa, morrendo em casa por falta de tratamento. Esse imóvel é um terreno abandonado. Não existe nada no local”, garante.

Por meio de sua assessoria, Lobão Filho alegou que o contrato foi firmado antes de ele ser definido como candidato. Adiantou ainda que não haverá renovação do contrato.

O governo do Maranhão ainda não respondeu às perguntas enviadas por este blog.

Vereador Wellington Sousa marcou presença na Caminhada da Mudança de Flávio Dino, Eduardo Campos também esteve no ato, na Rua Grande - São Luís

O vereador Wellington Sousa declarou que se empenhará na campanha de Flávio Dino para governador, e Eduardo Campos para presidente, principalmente em Paço do Lumiar. 

"Nosso estado necessita de outra alternativa e Flávio representa essa oportunidade de se iniciar um novo momento no Maranhão". Ressaltou o vereador que é presidente do PSB em Paço do Lumiar.

Wellington, Eduardo Campos
 Fotos do parlamentar, lideranças e Flávio Dino



quinta-feira, 10 de julho de 2014

Caminhada da Mudança com Flávio Dino na Rua Grande em São Luís-MA







Caminhada da Mudança toma Rua Grande na largada da campanha de Flávio Dino

Share Button
caminhada
Uma grande caminhada no Centro de São Luís deu início nesta quinta-feira (10) à campanha nas ruas pela mudança política no Estado. A população compareceu em peso para dar apoio ao candidato da Coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino.
A Caminhada da Mudança reuniu muitos líderes políticos do Maranhão e do Brasil. Mas o que mais chamou atenção foi a grande participação dos moradores e militantes, que fizeram questão de mostrar ao candidato que estão confiantes na mudança e em um futuro melhor.
“Temos confiança de mudar esse sistema que oprime o Maranhão há quase 50 anos”, resumiu o farmacêutico Huldo Ferreira Silva, 42. A população levou bandeiras, gritou palavras de ordem e conversou com o candidato durante toda a caminhada.
“Vou votar em Flávio Dino para governador porque eu acredito que ele vai trabalhar para o povo. Vai trazer benefício para a gente como emprego, mais hospitais e policiais nas comunidades”, acrescentou Ana Magalhães, 38, moradora do bairro Caratatiua.
Flávio Dino agradeceu ao apoio dos maranhenses e garantiu uma campanha limpa e responsável: “O povo tem muita esperança e muita energia. Na Rua Grande, no coração da capital do Maranhão, o povo nos recebeu, nos acolheu, nos abraçou e está impulsionando a nossa caminhada. Até 5 de outubro vamos levar nossa mensagem com muita alegria e brilho no olhar. Nós vamos vencer junto com o povo”
Sentimento de mudança
A concentração foi na Praça João Lisboa, seguindo em direção a Praça Deodoro pela Rua Grande. Para Roberto Rocha (PSB), que disputa a vaga ao Senado, a caminhada marca o início de uma campanha promissora.
“Essa foi a caminhada da mudança, da esperança, da reinvenção, da transformação por um Maranhão de todos nós. Reunimos muitas pessoas e, mais que isso, reunimos muita animação. Ficamos mais energizados para seguir em frente rumo à vitória para libertar o povo do Maranhão”, afirmou  o candidato ao Senado.
caminhada2
O presidenciável Eduardo Campos (PSB) e sua vice, Marina Silva (PSB-Rede) também participaram da caminhada e demonstraram apoio à mudança da política no Estado. “Estamos aqui em sinal de respeito à luta da oposição no Maranhão”, afirmou Campos.
O candidato a vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB), destacou que a campanha será movida pelo sentimento de um Estado melhor, com mais qualidade de vida para a população e movida por garra, vontade e honestidade. “Foi a nossa primeira atividade para aquecer este momento da campanha. Existe uma participação imensa da população, uma vibração. As pessoas na Rua Grande nos receberam muito bem, acenaram e demonstraram muito carinho e desejo de uma boa caminhada.”

quarta-feira, 9 de julho de 2014

MARINHO SOBRE JOSEMAR "Ele [Josemar] queria impor que teríamos que aprovar Leonardo como presidente da casa. Estamos sendo retaliados, porque tomamos essa decisão."


O vereador denunciou as ameaças e retaliações que vem sofrendo depois da queda do vereador Leonardo Bruno do seu projeto de reeleição na presidência da Câmara Municipal para o biênio de 2015 a 2016. O edil deixou claro que não tem nada contra o prefeito Josemar Sobreiro, mas o gestor está sendo mal orientado por pessoas que não querem seu bem.



Marinho, falou alto e em bom som, para que o prefeito abrisse seus olhos enquanto há tempo. E que acordasse do sono profundo em que se encontra, para poder viver de fato a sua administração que está em queda livre.

A ex – secretária de Ciência e Tecnologia Luciana Oliveira também se pronunciou a respeito de sua exoneração da pasta. E falou dos projetos que estavam em andamento.

Nota do vereador Wellington Sousa sobre eleição da presidência da Câmara


O vereador Wellington Sousa (PSB) protocolou no Fórum Desembargador Tácito Caldas, o pedido de desistência ao Juiz de Direito Jamil Aguiar da Silva, referente ao processo movido contra os vereadores Alderico CamposJorge MaruMarinho do PaçoMiau OliveiraMarcelo Portela,Orlete Furtado, Silvia InácioVanusa Neves, que visava a concessão de medida liminar para que sejam suspensos com eficácia ex tunc (retroativo) os efeitos da reabertura e do prosseguimento da sessão realizada em 19/06/2014, bem como a eleição dos membros da mesa Diretora da Câmara Municipal de Paço do Lumiar que culminou na eleição da chapa" Renascer " e ainda a validade da ata elaborada pelos vereadores, permitindo a retomada regular dos trabalhos da Câmara Municipal. 

Ainda, em sede de liminar, solicitando o afastamento dos oito vereadores, de seus cargos e o impedimento de adentrarem na sede da referida Câmara Municipal, com a consequente posse dos suplentes, até o final do biênio 2013/2014.

Na justificativa de desistência do vereador Wellington Sousa, ele afirmou que não tem qualquer interesse na continuidade do processo, requerendo a exclusão do polo ativo do feito.

Veja o documento.

Conheça as piores goleadas da história da Seleção Brasileira

Por Hugo Freitas

07/10/1917 - Brasil 0 x 4 Uruguai
Torneio Sul-Americano - Montevidéu/URU

1920 - Brasil 0 x 6 Uruguai
Torneio Sul-Americano - Viña del Mar/URU

1934 - Brasil 4 x 8 Iugoslávia
Amistoso - Belgrado/IUG

1939 - Brasil 1 x 5 Argentina
Copa Rocca - Rio de Janeiro/BRA

1940 - Brasil 1 x 6 Argentina
Copa Rocca - Buenos Aires/ARG

1940 - Brasil 1 x 5 Argentina
Copa Rocca - Buenos Aires/ARG

(Agora, sabemos a origem da rivalidade com "los hermanos". hehehe)

1987- Brasil 0 x 4 Chile
Copa América - Córdoba/ARG

1989 - Brasil 0 x 4 Dinamarca
Torneio da Dinamarca - Copenhague/DIN

2014 - Brasil 1 x 7 Alemanha
Semi-final de Copa do Mundo - Belo Horizonte/MG


Vale lembrar que antes da humilhante derrota para os alemães, a maior goleada que o Brasil havia sofrido em Copas foi no dia 12 de julho de 1998, Final da Copa do Mundo na França, para os donos da casa por 3 a 0.


segunda-feira, 7 de julho de 2014

Bomba: Edinho Lobão não terá apoio do PV nas eleições


ata pv
Edinho Lobão perdeu o apoio de um dos principais partidos de sua base. O PV, comandado por Zequinha Sarney. Em ata encaminhada à Justiça Eleitoral, a convenção do PV decidiu não coligar com o PMDB nas eleições majoritárias. Com isso, Edinho Lobão e Gastão Vieira (ambos do PMDB) não terão o apoio dos verdes nas eleições.
A Convenção do PV foi realizada em 27 de julho de 2014 e presidida por Zequinha Sarney. O partido decidiu não formar na coligação majoritária com o PMDB e lançar candidatura própria para o Senado: Washington Rio Branco (PV), ex-secretário de Meio Ambiente do Maranhão e vice-presidente da sigla no Estado.
A notícia cai como uma bomba nas ostes governistas. Fontes do blog afirmam que chegaram a sugerir a ideia de fraudar uma nova ata. Mas, ao perceberem que já tinham encaminhado a ata para o TRE (assinada por diversos políticos de expressão, inclusive parentes próximos da governadora) a ideia foi abortada.
Afinal, a fraude seria descoberta e traria sérias implicações penais ao filho e ao neto do senador José Sarney, que assinaram a ata original, subscritas por deputados e dirigentes partidários.
Vale lembrar ainda que o vice-presidente Washington Rio Branco foi ao TRE no dia limite para registro de candidaturas e anunciou que concorreria ao Senado Federal.
Confusão para proporcionais
Todos os especialistas ouvidos pelo blog afirmaram que ao decidir não formar a coligação majoritária, o PV não poderia coligar nas proporcionais com partidos que terão candidatos para senador e governador.
Pela decisão, o PV só participaria somente de coligações proporcionais com o PMDB. E terá nomes de peso, como o presidente estadual do PV/MA, deputado federal Sarney Filho e Victor Mendes, que também tentará uma vaga em Brasília.
Para a Assembleia Legislativa, o PV indicou Edilázio Júnior, Hemetério Weba, Magno Bacelar e Rigo Teles, que disputarão a reeleição. Dentre os novatos, destaque para Adriano Sarney, o primeiro de sua geração a tentar um cargo eletivo, após a frustrada pré-candidatura para prefeito de Paço do Lumiar em 2012.
É aguardar para conferir o desenrolar da novela PV/MA.

Flávio Dino agradece aos líderes que estão com ele na batalha para libertar o Maranhão do coronelismo da família Sarney/ Lobão. "Eles falaram que eu iria ficar isolado"

"Aquele menino franzino e tímido hoje tem coragem, vigor, determinação, para enfrentar o coronelismo, graças a você e a todos os meus professores". 



Durante a convenção do PCdoB, Flávio Dino relembrou que a oligarquia torcia para que a oposição se separasse e o deixasse isolado. "Sou grato a esses líderes que aqui estão. Olha vocês não podem imaginar a emoção que vocês me dão". 

Dino relatou que durante 2 anos ele liderava as pesquisas, assim como lidera hoje. O ex-presidente da Embratur tem hoje 58,2% das intenções de votos contra 20,7% de Edinho Lobão. 

"E o que que eles diziam? Que a oposição ia se dividir, que Flávio ia ficar isolado. Pois olhem aqui o tamanho do meu isolamento. Não é só quantidade não. É qualidade. Porque os melhores líderes políticos, do nosso estado estão aqui". Flávio Dino.

Veja:




VEJA: Herdeiro do clã Sarney, Lobão Filho amplia bens em 384%

Patrimônio do senador Lobão Filho (PMDB-MA), que ficou com a cadeira do pai e agora vai disputar o governo do Maranhão, aumentou 384% desde 2010

Gabriel Castro, de Brasília
O senador Edison Lobão Filho, do PMDB do Maranhão: réu em processo
EM CAIXA – O senador Edison Lobão Filho, do PMDB do Maranhão: patrimônio se multiplicou ano a ano (José Cruz/Agência Senado)
Candidato do clã de José Sarney ao governo do Maranhão nas eleições deste ano, o senador Lobão Filho (PMDB-MA), filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, aumentou seu patrimônio declarado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 384% desde 2010.
Lobão Filho ocupa desde 2011 uma cadeira no Senado Federal na suplência do pai. O salário é de 27.000 reais. Ainda assim, chama a atenção como o patrimônio do parlamentar aumentou desde 2010: há quatro anos, o peemedebista declarou possuir 2,57 milhões de reais. Hoje, são 9,88 milhões.
Na relação dos bens entregue à Justiça Eleitoral, ele informa ter 85.000 reais “em caixa”, lista dezessete imóveis, duas lanchas – e 50% de outras duas –, um helicóptero “acidentado” e ações de aproximadamente vinte empresas. Entre elas, cinco emissoras de rádio. 
O salto patrimonial, entretanto, se deve principalmente ao surgimento de 4,3 milhões de reais em uma “Aplicação no FI”, provavelmente em referência a algum fundo de investimentos. Em 2010, a única aplicação que o parlamentar possuía somava 196.000 reais.

Leia também: Campanha presidencial pode custar até R$ 916,7 milhões
À revelia – A assessoria de imprensa de Lobão Filho diz que a aplicação é decorrente de uma desapropriação de terras feita pelo governo maranhense para a construção de uma via expressa em São Luís. Embora o senador tenha contestado na Justiça o valor oferecido pelo terreno (ele diz que a área vale pelo menos 12 milhões de reais), o depósito foi feito à revelia.
Além disso, de acordo com a assessoria, Lobão Filho obteve da Caixa Econômica Federal um empréstimo de 1,2 milhão de reais para a construção de um prédio em São Luís. Isso ajudaria a explicar o aumento no valor declarado.

Arnaldo Melo tenta liminar com Guerreiro Jr. para filiar a filha no PMDB


Nina Melo e o pai Arnaldo
Nina Melo e o pai Arnaldo
Engana-se quem pensou que o presidente da Assembleia Legislativa e candidato a vice-governador, Arnaldo Melo (PMDB), não fosse lançar um parente para lhe suceder no cargo de deputado estadual.
Arnaldo, que inicialmente lançou a sua esposa, Valderês Melo, para ser candidata a deputada estadual, mas depois desistiu – por causa da desincompatibilização do cargo público da Presidência do Gedema (Grupo de Esposas de Deputados do Estado do Maranhão), agora tenta de todas as formas colocar a filha para ser sua sucessora.
A médica Nina Ceres Couto de Melo será a herdeira dos votos do pai, que quer filiar a filha no PMDB para concorrer no ‘chapão’.
Ocorre, que Nina Melo não tem o tempo hábil de filiação para disputar estas eleições. É preciso ter, no mínimo, um ano de filiação.
Blog do Luis Pablo mostra abaixo uma certidão do Tribunal Superior Eleitoral que prova que a filha de Arnaldo “não está filiada a partido político”.
E é justamente por isso que o presidente da Assembleia Legislativa tenta uma liminar – ou melhor uma mágica, com o desembargador e vice-presidente/corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, Guerreiro Júnior, para liberar sua filha para ser candidata.
Arnaldo Melo protocolou o pedido ontem, dia 6, e aguarda a “generosa” decisão de Guerreiro Júnior.
Aguardem o resultado!
Nina Melo

Roseana Sarney e Jorginho Murad preparam fuga do Maranhão para Miami


Por Marrapa

Advogado com bom trânsito entre os caciques do grupo Sarney relatou ao Blog Marrapá que a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), já está se desfazendo de parte dos bens da família para deixar o estado no começo de 2015.
Na Assembleia Legislativa do Maranhão, deputados de situação e oposição confirmam a intenção da governadora e destacam como provável destino as cidades de Miami e Las Vegas, cidades onde a filha de José Sarney costuma curtir anualmente férias com o marido Jorge Murad e as filhas.
De acordo com uma das principais lideranças do governo no legislativo estadual, o desinteresse de Roseana pela campanha de Edinho Lobão é sintomático. “As lideranças do grupo sabem que vão perder a eleição e estão querendo apenas salvar alguns apadrinhados, como Carlos Filho, Adriano Sarney, entre outros”. E continuou. “A impressão que tenho é que a Roseana não vê a hora de terminar logo este governo para ir embora do Maranhão”.
Para parlamentares oposicionistas, Roseana Sarney teme ficar no país e enfrentar a justiça pelas acusações de corrupção e desvios de dinheiro público que ocorreram durante os seus governos, por isso preparou o plano de se exilar no exterior.
Há relatos de empregadas da mansão dos Sarney que inclusive estariam estudando inglês para acompanhar os patrões na viagem.
Em nota publicada neste fim de semana no Jornal do Brasil, a colunista Ana Ramalho confirmou que a governadora pretende deixar o estado no final deste governo.