quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Presos tentam fugir ao vivo. Pedrinhas nunca mais!


Publicado em 17/09/2014 às 13:36 por ligiateixeira



Presos tentam fugir ao vivo na Globo News

O vídeo da Globo News mostrando ao vivo a tentativa de fuga de presos na Penitenciária de Pedrinhas já corre o mundo.

A desmoralização da Segurança Pública do Maranhão é tão grande, que as cenas mostram dois presos pulando o muro da Casa de Detenção, enquanto guardas do lado de fora da penitenciária, tentam conter pelo menos duas dúzias de detentos que conseguiram sair pela porta da frente. Tudo registrado pela equipe de TV da Globo. (Para ver o vídeo estarrecedor, clique AQUI).

Somente em 2014, já fugiram mais de 100 presos de Pedrinhas, segundo os duvidosos números da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap-MA). Mas, para quem acompanha mais de perto a avacalhação em que se transformou Pedrinhas, o número de fugitivos é muito maior do que uma centena. A lógica é: quem não foge de Pedrinhas, morre. Morre enforcado, degolado, esquartejado, desossado…

Dizem que não há força maior do que a vontade de viver. Para fugir da morte os detentos de Pedrinhas nem precisam usar toda a força que emerge da vontade de viver, foge-se de lá com tanta facilidade e de maneira tão banal, que podemos assistir fugas em casa, ao vivo, bastando pra isso ligar a TV.

Enquanto isso, um diretor do complexo penitenciário é preso sob acusação de facilitar fugas de presos. Uma absurda inversão: presos vão para fora da cadeia e o diretor do presídio vai para dentro.

Após sua prisão do diretor do presídio, um túnel cavado de uma das celas até a rua serve para a fuga de outros detentos Fica a

Túnel que a Sejap não viu

pergunta: Será que apenas um único diretor do complexo, transformado em bode expiatório, recebeu benesses para facilitar fugas e ignorar mortes dentro de Pedrinhas?

Há muitas outras perguntas, mas por enquanto tenta-se entender como a Sejap pode não ter não visto o buraco que serviu para fuga. A Atlântica, empresa responsável pela segurança terceirizada da penitenciária e cujo proprietário é sócio de Jorge Murad, marido da governadora Roseana, também não viu o buraco, apesar dele ter deixado uma tonelada de terra que encheu praticamente toda a cela onde o túnel foi cavado.

A Atlântica Segurança recebe do governo do Estado, para supostamente cuidar de Pedrinhas, um valor que é superior ao recebido pela Polícia Militar do Maranhão inteirinha. Presídio privatizado que serve apenas como abatedouro de seres humanos e desmoralização do Estado.

Pedrinhas é certamente o maior símbolo da degradação moral desse desastroso governo Roseana. Horror, incompetência, barbárie e corrupção, estampados no cotidiano dos presídios e no governo da Sarney.

Para os detentos fugidos, Pedrinhas nunca mais. Para o povo do Maranhão, Sarney nunca mais!

Sem comentários:

Enviar um comentário