sexta-feira, 25 de abril de 2014

VEREADORES LAMENTAM E REIVINDICAM SEGURANÇA EM PAÇO DO LUMIAR, E UM BATALHÃO DA PM NO MAIOBÃO. [Jorge Maru, Itaparandi, Miguel, Marcelo Portela, Wellington Sousa, Campelo.]

[Assaltante menor de idade, morto]
JORGE MARU - "A insegurança está assombrando  o povo de Paço do Lumiar."

"Parecia um filme de bang bang." O vereador relatou que sabe da responsabilidade do Governo do Estado, com relação a segurança. Mas, segundo ele, o Executivo, tem de se movimentar, e procurar soluções para a problemática "que assombra o povo". Falou da real necessidade de um batalhão no bairro do Maiobão. Deu a ideia de consultar os estabelecimentos comerciais de maior poder aquisitivo, como Dalcar, Maciel, Mateus... A ideia de Maru, é que essas empresas possam colaborar para a aquisição desse batalhão no Maiobão. Essa é uma solução que serve diretamente a estes estabelecimentos.

Apesar de os assaltantes mortos serem delinquentes, Jorge Maru, lamentou profundamente a morte dos infratores. "Nenhum pai deseja ter um filho nessa situação." Finalizou.

ITAPARANDI - "É um problema sociocultural."

O vice-presidente da Câmara, disse que esse problema está muito além de se punir estes jovens. O problema está relacionado à falta de políticas públicas, que visem transformar, e dar oportunidade, para estas pessoas de estudar e posteriormente trabalhar. Muito abalado com tudo o que aconteceu, o parlamentar deseja mudanças, para que a nossa sociedade possa viver em paz.

MIGUEL - "O Lima Verde sofre com muita violência."

O vereador, experiente em segurança pública, por ser um profissional da área, detalha que existia um conselho, onde eram debatidos e identificados os problemas de segurança dentro das comunidades, relacionando as polícias. Segundo o parlamentar isso não existe mais. Falou a que ponto chegou o problema da segurança na sua comunidade - Lima Verde. "Quando estamos na porta e vem uma moto, entramos com  medo de assalto." Na opinião do vereador o que precisa ser feito efetivamente é a reação a toda essa violência.

MARCELO PORTELA - "Não temos de pensar, e sim de fazer esse batalhão."

Portela lamentou e se mostrou assustado e revoltado com a situação, a qual o município se encontra - Abandonado. O parlamentar relatou que a casa invadida pelos criminosos, eram de parentes seus, com mais de 80 anos, e que se revoltou pela situação, a qual eles foram submetidos, olhando para a quela barbaridade - Jovens fuzilados. Defendeu a criação imediata, do batalhão no Maiobão, tendo em vista coibir a atuação de marginais.

WELLINGTON SOUSA - "O Estado é omisso com a população."

O parlamentar, lamentou o batalhão de polícia ter ido par o Canaã, onde, segundo o vereador, não foi suficiente para coibir os assaltos em Paço do Lumiar, mas precisamente no bairro Maiobão. Wellington destaca, que o principal rumo, onde os criminosos sabem que não vão ser coibidos pela polícia é o Maiobão. "Estes assaltantes vem de todas as localidades, porque sabem que no Maiobão eles podem roubar, sem problemas com as autoridades."

O vereador destacou a principal importância do Governo no que diz respeito a cuidar das pessoas, em sua visão, isso não está acontecendo. "O Governo do Estado, está sendo totalmente omisso com a população."

CAMPELO - "Meu enteado foi assaltado com uma escopeta."

O vereador Campelo relatou situação pela qual o seu enteado passou, assaltado com arma de grosso calibre - escopeta. O líder de governo chegou a cogitar que poderia acabar muito pior essa situação. "Poderia ter um fim trágico, mas graças a Deus, não aconteceu o pior." Aparteou.

Sem comentários:

Enviar um comentário