quinta-feira, 20 de março de 2014

Manoel Ribeiro disse que a vaga de candidato ao Senado Federal é do PTB


19/03/2014 16:03:45 - Nice Moraes / Agência Assembleia

O deputado Manoel Ribeiro (PTB) afirmou na sessão desta quarta-feira (19) que o seu partido não vai abrir mão da disputa para o Senado Federal, caso a governadora Roseana Sarney desista da sua candidatura.

Ele enfatizou que o PTB terá candidato ao Senado ou então vão ter que conversar, mas que não aceitará imposição. Manoel Ribeiro, que disse que é um homem sério, de diálogo, que nunca traiu ninguém e que sempre teve posições firmes, afirmou também que ficou surpreso com a indelicadeza do presidente do PMDB, Remi Ribeiro, impondo que a vaga é do PMDB.

“Pois fiquem sabendo que a vaga é do PTB, que é um partido sério, de homens independentes e que tem um dos políticos mais antigos em mandato no Maranhão, que sou eu e o senador Epitácio Cafeteira, não é o senhor Remi Ribeiro que teve um mandato relâmpago e agora quer impor dizendo que é o PMDB [que vai indicar o candidato ao Senado]. O PTB tem candidato, queira seu Remi Ribeiro ou não, ensaiando o deputado Gastão Vieira, ensaiando o suplente de senador Edison Lobão Filho”, garantiu Manoel Ribeiro.

Já o deputado Stenio Rezende (PRTB) disse que respeita a opinião de seus colegas que defendem a vaga do Senado para os seus partidos, como por exemplo, Manoel Ribeiro e Hélio Soares, porém defende que o assunto tem que ser tratado por todos os partidos da base de apoio a governadora Roseana Sarney, a exemplo do PR, PRTB, PSD, PMDB e o DEM.

“É assim que eu acho que possa nascer uma candidatura competitiva para Senado, caso a governadora não venha a disputar, por que eu entendo que o melhor nome para disputar essa vaga sem dúvida nenhuma, é Roseana Sarney, que tem com o nome mais consolidado no Estado do Maranhão, não desmerecendo os outros, inclusive da oposição, mas a Roseana tem musculatura política para ganhar as eleições com até certa tranquilidade”, enfatizou Stênio Rezende.

ROMPIMENTO

Stênio Rezende também demostrou preocupação em relação ao possível rompimento do seu partido, o PRTB, com a governadora Roseana Sarney. Ele disse que não será nada fácil pra ele e para o deputado Carlos Filho, caso essa ameaça venha a se consolidar, por isso vai tomar providências para que o presidente do PRTB, João Câncio seja tratado como aliado.

”Fico preocupado em ver essa matéria, pois não seria muito fácil nem pra mim e nem para o Carlos Filho pensar em ver o nosso partido em outra coligação, senão, acomodada pela governadora Roseana Sarney”, disse.

Sem comentários:

Enviar um comentário