segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Wellington Sousa, sobre a secretária da Mulher de Paço do Lumiar, Carla Sousa: "As lagrimas derramadas por minha esposa e filhos, serão o combustível pra continuarmos nessa luta."

O vereador usou a tribuna pela primeira vez depois de todo esse período turbulento a qual está vivendo ao lado de sua esposa, Carla Sousa, secretária da Mulher do município. O parlamentar negou todas as acusações e disse que nunca atacou pessoalmente nenhum de seus pares.

Alguns vereadores não se sentiram confortáveis ao serem tidos como os parlamentares que estavam contra o povo. Alderico Campos relatou que os novos vereadores, recém chegados a casa legislativa, eram tidos como os 'mocinhos' e os veteranos o contrário disso.

Itaparandi, vice-presidente da casa, relatou que 'pra tudo tem o momento certo'. Orlete apenas fez sinal de que concordava com os parlamentares, mas não se pronunciou a respeito.

Wellington Sousa disse que se a então diretora da escola em questão, fosse colocada na sua frente, ele não conseguiria reconhecê-la. Isso em resposta ao vereador Alderico Campos, que denunciou na Câmara que alguém ligado a Wellington teria procurado a educadora.

Comentou que o aluguel do prédio onde funciona a Secretaria da Mulher, custa R$ 500,00, e que não é de sua propriedade.

Finalizou dizendo que sua esposa continua dando expediente como sempre, e que continua com a mesma dedicação de outrora, e que ela vai se pronunciar somente para a justiça. Isso foi dito, acredita-se pelas constantes pressões pra que a secretaria fale sobre o caso.

Alderico Campos, não foi à sessão da última sexta-feira [8]. Aguarda-se uma nova discussão sobre o assunto, nesta terça. Até então, os dois parlamentares, ainda não se encontraram na Câmara.

Sem comentários:

Enviar um comentário