quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Secretaria da Mulher de Paço do Lumiar participa da adesão ao “Mulher, Viver sem Violência”.


Secretária Carla Sousa participou da entrega dos ônibus e destacou a importância do instrumento na assistência ao gênero.
A Secretária Municipal de Políticas para as Mulheres de Paço do Lumiar, Carla Sousa, participou na manhã de ontem (23), no Palácio dos Leões, da solenidade de assinatura de adesão do Maranhão ao programa federal Mulher, Viver sem Violência, que culminou com a entrega de duas unidades móveisadaptadas para circular em áreas rurais, que levarão serviços de segurança e justiça às mulheres camponesas, como forma de fortalecer o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher.


Para Carla Sousa, os órgãos de proteção à mulher têm, a partir de agora, mais um suporte na assistência às mulheres vítimas da violência doméstica. “A aquisição desses ônibus para o nosso Estado facilitará o acesso a essas mulheres, com esclarecimentos sobre a Lei Maria da Penha, orientação jurídica e psicológica necessária”, ressalta.

A ministra Eleonora Menicucci declarou que, pela primeira vez, o Estado brasileiro enfrenta de forma efetiva a violência contra as mulheres na área rural. “O quadro está mudando desde o lançamento da Lei Maria da Penha, mas precisamos aumentar nossa rede de segurança”, destacou.

O evento contou com presença da ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR), da governadora Roseana Sarney, do prefeito de São Luís, Edvaldo Holanda Jr, autoridades do judiciário e do legislativo, e, ainda, de secretárias da Mulher de vários municípios maranhenses.

Programa - O Maranhão é o décimo estado brasileiro a aderir ao programa “Mulher, Viver sem Violência”, e as unidades móveis adquiridas devem seguir cronograma e itinerário nas áreas rurais do Maranhão. Com orçamento nacional deR$ 305 milhões, o programa propõe articular o atendimento integral das vítimas por meio de serviços públicos de segurança, justiça, saúde, assistência social, acolhimento, abrigamento e orientação para trabalho, emprego e renda na Casa da Mulher Brasileira.

Sem comentários:

Enviar um comentário