quinta-feira, 4 de abril de 2013

Chorão morreu por overdose de cocaína, diz IML


Vocalista da banda Charlie Brown Jr. foi encontrado morto em seu apartamento, em São Paulo, no dia 6 de março deste ano.

05/04/2013 00h00
São Paulo - Uma overdose de cocaína matou Alexandre Magno Abrão, conhecido como Chorão, do grupo Charlie Brown Jr., aponta o laudo necroscópico da Polícia Técnico-Científica de São Paulo. O vocalista da banda foi encontrado morto em 6 de março no seu apartamento na Zona Oeste da capital paulista.
O laudo considera resultados do exame toxicológico número 5054/2013 do Instituto Médico-Legal (IML) feito no corpo de Chorão. O exame toxicológico mostrou que o corpo apresentava 4,714 microgramas da droga por mililitro de sangue. Segundo os peritos, foi possível concluir, a partir dos testes, que a causa da morte foi "intoxicação exógena devido à cocainemia" (sic).
O laudo necroscópico, que tem o número 758/2013, será anexado ao inquérito da Polícia Civil. Após ser concluído, o inquérito será encaminhado ao Fórum da Barra Funda para apreciação do Ministério Público e da Justiça. O processo pode ser arquivado.
O psiquiatra Thiago Fidalgo, coordenador do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes (Proad), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), explicou a definição constante do laudo. "Isso significa que ele morreu após consumir grande quantidade de cocaína", disse Fidalgo, comentando os termos do documento. O especialista não participou da investigação.
De acordo com o especialista, o excesso da droga pode ter causado um infarto ou um acidente vascular cerebral. "[A cocaína gera] muita adrenalina, gera aumento da pressão, aumento da frequência cardíaca e respiratória, sobrecarga cardíaca e, com isso, tem menos sangue chegando no coração e no cérebro", explicou o especialista.

Sem comentários:

Enviar um comentário