segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Bento XVI planejava renunciar havia alguns meses, diz seu irmão


Georg Ratzinger fez revelação por telefone para uma agência de notícia internacional.


Georg Ratzinger, irmão do papa Bento XVI, disse ontem (11) à France Presse que sabia, "havia alguns meses", que o pontífice planejava renunciar ao cargo, por conta de sua idade avançada.
“Sei faz alguns meses que ele planejava", disse Ratzinger. "Ele ficará em Roma", declarou.
"Considero que esta decisão é justa", indicou ainda Georg, que considera "globalmente positivo" que o papa abra caminho para alguém mais jovem no comando da Igreja Católica.
Mais cedo, Georg Ratzinger havia confirmado que a renúncia se deve a motivos de saúde e à idade avançada.
"A idade oprime", disse o também religioso Georg Ratzinger, de 89 anos de idade, em declaração à agência alemã de notícias 'DPA'. Ele ainda comentou que o médico do pontífice aconselhou ao papa que não faça mais viagens transatlânticas. No entanto, o Vaticano negou que uma doença tenha sido o motivo da renúncia.
O irmão mais velho do papa afirmou também que o sumo pontífice tem cada vez mais dificuldades para andar, o que complica sua vida pública, e ressaltou que seu "irmão quer mais tranquilidade a esta idade".
O papa fica cansado cada vez mais rápido, explicou Georg Ratzinger, que qualificou de "processo natural" a anunciada renúncia de Bento XVI e reconheceu que já conhecia de antemão a decisão anunciada ontem.
Aposentado da vida ativa, Georg Ratzinger foi professor de música da catedral de Regensburg e diretor do coro infantil da catedral.
Em setembro de 2011, ele publicou o livro 'Meu irmão, o papa', escrito em colaboração com o jornalista Michael Heseman, no qual conta, entre outras coisas, a vida religiosa da família, rigorosamente católica, e a oposição radical do pai a que os dois irmãos se alistassem nas juventudes hitleristas.

Sem comentários:

Publicar um comentário