sábado, 8 de dezembro de 2012

Com dívida de R$ 6 milhões, nova diretoria do Fla terá dificuldade para segurar Love


Quatro parcelas relativas à compra do atacante deverão ser pagas pelo clube

Rio - Assim que assumir o Flamengo, a nova diretoria liderada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello, herdará uma dívida de seis milhões de euros (R$ 14,8 milhões) feita pela atual gestão, referente às quatro parcelas a serem pagas pela compra do atacante Vagner Love, nos meses de agosto e dezembro dos próximos dois anos. Procurada pela reportagem, a nova diretoria do Flamengo informou que, no momento, está pensando apenas na contratação do diretor executivo de futebol e que analisará os casos dos jogadores após a definição. Em um primeiro momento, a nova cúpula conta com o atacante para o próximo ano.
Já o empresário de Vagner Love, Evandro Ferreira, acredita que os valores em aberto não dificultarão a permanência do jogador no Flamengo até o fim do contrato, em 2015."A nova diretoria ainda não assumiu. Vamos esperar eles assumirem para sentar e conversar. Acredito que não terá problema com os valores das parcelas a serem pagas em 2013 e 2014 pela nova gestão, mesmo sendo idealizadas pela
atual diretoria",disse o empresário.
Vagner Love chegou ao clube em janeiro, após uma intensa negociação da equipe liderada por Patricia Amorim junto ao CSKA. Ficou acertado o valor de dez milhões de euros (R$ 25,1 milhões) pela compra, sendo um milhão (R$ 2,5 milhões) pago à vista e nove milhões (R$ 22,6 milhões) parcelados em seis vezes.
A gestão Patricia Amorim efetuou o pagamento da primeira parcela em agosto e deve quitar a segunda até o fim do mês. Com propostas do exterior e o pagamento da dívida indefinido por parte da nova diretoria, o Flamengo pode ficar com menos amor em 2013.
Apoio a Patricia Amorim - O atacante Vagner Love nunca escondeu a admiração pela presidente Patricia Amorim. Em determinado momento, ele chegou a fazer campanha para a atual mandatária se reeleger, com declarações e até um vídeo que gerou certo desconforto entre os demais candidatos.
Não é por acaso que Love tem um carinho pela presidente. Depois de muita luta, ela conseguiu trazê-lo de volta para o futebol brasileiro em 2010, assim que assumiu, e no começo deste ano. Apesar da proximidade com a parte derrotada na eleição, o empresário do atacante, Evandro Ferreira, não acredita que isso seja um problema. "Ele é amigo da Patricia Amorim e do Marcos Braz [ex-vice de finanças], que o trouxeram de volta”, explicou Evandro.

Juninho volta dos EUA e espera pelo Vasco

Rio - Juninho Pernambucano retornou ao Brasil ontem, após quase uma semana nos Estados Unidos. O jogador gostou do que viu por lá. Conheceu a moderna estrutura do New York Red Bulls e tomou conhecimento da proposta para defender o clube americano por uma temporada. Mas pediu tempo para pensar no futuro e, principalmente, ter uma conversa final com o Vasco.
Nos próximos dias, Juninho vai aproveitar os poucos dias que terá de férias com a família viajando pelo Brasil, principalmente por Recife, sua terra natal e onde moram seus pais. Enquanto isso, seu agente, José Fuentes, vai se reunir durante a semana que vem com o presidente Roberto Dinamite.
Além de aguardar por uma proposta oficial, Fuentes espera saber das garantias financeiras do clube para 2013, além do pagamento de premiações que Juninho ainda tem a receber.
Além de toda a estrutura do Red Bulls, que conta com moderno estádio próprio e que em julho vai inaugurar um CT, Juninho gosta de ideia de conhecer uma cultura diferente. Mas uma continuidade no Vasco não está descartada, pelo carinho que tem pelo clube e por também considerar a hipótese de encerrar a carreira na Colina.

Sem comentários:

Publicar um comentário