quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Fim de ano: Shoppings oferecem contratações temporárias


A Associação Brasileira de Shoppings Centers estima um aumento de 30% na oferta de empregos.

Foto: Flora Dolores/ O Estado
SÃO LUÍS - É neste período do mês de dezembro que os lojistas começam a contratar funcionários para atender à alta demanda das vendas pelas festividades do fim de ano. O setor de shopping centers já começou a se preparar para a data mais importante do varejo: o Natal! Dados apontam que as expectativas para o período não decepcionarão.
Em dezembro, as vendas devem crescer 15% em relação ao ano passado. Além das expectativas positivas quanto às vendas emshoppings, o mercado de trabalho no setor também deve ficar ainda mais aquecido. A Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) estima um aumento de 30% na oferta de empregos, o que representaria uma média de 240 mil novas vagas. Ano passado, foram criadas cerca de 220 mil oportunidades no período.
Os novos postos de trabalho são temporários e visam atender à demanda do Natal e dos horários estendidos praticados por muitos empreendimentos. A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) prevê 35 mil vagas em todo o Brasil. A predominância será de vendedores (70%), estoquistas (15%) e operadores de caixa (15%). No caso dos vendedores, o salário fica em torno do mínimo, mais as comissões.
Nos shoppings maranhenses, a estimativa também é de aumento nas vendas, e as contratações temporárias já estão acontecendo desde o fim do mês de outubro. Para Mario Zan, gerente de uma loja de calçados localizada no Rio Anil Shopping, devem ser contratados, neste período, cerca de 20 funcionários temporários. “Essa é a quantidade suficiente para atender à demanda comum no fim de ano. O contratado que se destacar no atendimento pode vir a ser efetivado pela loja”, afirmou o gerente.
Dedicação e atenção na hora do atendimento podem fazer a diferença na vida profissional do funcionário que for contratado temporariamente. Para Jacelena Almeida, que é vendedora e está há um ano na loja, a oportunidade de trabalho surgiu com as contratações temporárias. “O vendedor só precisa saber abordar o cliente e fazer com que ele se sinta confortável dentro da loja. Atender bem é bom pra quem compra e pra mim quanto vendedora”, conclui Jacelena.
Existem lojas que a expectativa de venda é tão positiva que as contratações estão sendo fixas. O contratado, além de pegar o embalo de vendas do fim de ano, vai se adequando ao ritmo da loja e se preparando para o ano seguinte. “Nesse período, as lojas funcionam em um sistema de cadeia. Vendemos mais, o estoque tem que aumentar e a mão de obra pra trabalhar na frente de loja e internamente também”, afirma o gerente Domingos Souza.
Os interessados pelas novas vagas podem encontrar mais informações diretamente nossites dos shoppings ou das lojas, que já estão anunciando diversas vagas.

Sem comentários:

Publicar um comentário