sábado, 3 de novembro de 2012

Confira a coluna ESTADO MAIOR do jornal O ESTADO DO MARANHÃO


Transição delicada


Não será tão complicado como alguns estão imaginando o trabalho de transição na Prefeitura de São Luís. A dificuldade está no fato de o prefeito João Castelo (PSDB) não haver nomeado uma comissão especial para se entender diretamente, de igual para igual, com a comissão formada pelo prefeito eleito Edivaldo Júnior (PTC) para obter informações que lhe deem uma ideia geral de como estão a administração e as finanças do Município. Num gesto demonstrativo de que queria uma transição de alto nível, o prefeito eleito nomeou uma comissão presidida por ninguém menos que o vice-prefeito eleito Roberto Rocha (PSB). O prefeito João Castelo, no entanto, não colocou a transição no mesmo patamar e, sem nomear comissão, optou por orientar seus secretários a liberarem as informações que forem solicitadas pelos representantes da futura administração. Uma fonte ligada ao prefeito eleito disse à coluna que a maior preocupação de Edivaldo Júnior é com empréstimos e recursos federais liberados recentemente para a Prefeitura de São Luís, para financiar obras de grande porte, como o recapeamento asfáltico da cidade, prolongamento da Avenida Litorânea e o VLT. Principalmente depois que o prefeito João Castelo avisou que tocará essas obras, em ritmo acelerado, até o último dia da sua gestão. João Castelo tem dito que acha normal a transição, mas não admitirá qualquer gesto que possa caracterizar tentativa de interferência na sua gestão, avisando que será prefeito em toda a sua plenitude até o dia 31 de dezembro. Por seu turno, Edivaldo Júnior também deixou claro que não pretende ir além do acesso a informações, que para ele são da maior importância para balizar os seus primeiros tempos no comando da Prefeitura. Vale aguardar o desfecho dessa transição.

De volta


Já em Brasília ontem, por volta das 18h, o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) demonstrava disposição para voltar ao trabalho o mais rapidamente possível. Previu seu retornou à rotina ministerial para terça ou quarta-feira. O que deve acontecer também no campo político, agora com mais intensidade, com foco em 2014.

Vapt, vupt


Tão logo teve confirmada sua alta, o ministro Edison Lobão não perdeu tempo. Organizou seus pertences, deixou o Hospital Albert Einstein por volta das 10h, seguiu direto para o aeroporto onde embarcou para Brasília por volta das 11h. Feliz da vida, chegou em casa no início da tarde.

Contatos


O presidente do Senado, José Sarney (PMDB), foi ao Hospital Albert Einstein acompanhar a alta do ministro Edison Lobão. Durante todo o período de internação do ministro, Sarney manteve contatos diários com os médicos que o atenderam. Ontem, fez questão de abraçar o amigo, colega de partido e parceiro político.

Que rumo?


Há no meio cultural forte expectativa em relação à política do prefeito eleito Edivaldo Júnior para a área. Durante a campanha, adversários dele o acusaram de, por ser evangélico, não gostar de festejos juninos nem de carnaval, o que ele negou com veemência. Para alguns, a escolha do presidente da Fundação Cultural do Município vai indicar a linha de ação. Tchan, tchaaaaan.

Ninho I


Não é das melhores a relação do prefeito João Castelo com o PSDB. Nos bastidores do partido, há até quem diga que a decisão de se aposentar da política tem a ver também com o desgaste de Castelo com a cúpula nacional do partido. O presidente estadual do PSDB, deputado federal Carlos Brandão, trabalha para colocar panos quentes e manter Castelo no partido.

Ninho II


A avaliação dos tucanos é simples: sem João Castelo, o PSDB maranhense ficará sem uma referência estadual de peso. Nesse caso, o epicentro do partido passará a ser Imperatriz, já que o tucano com maior poder de fogo passará a ser o prefeito Sebastião Madeira. O problema é que, mesmo tucano de carteirinha e com bom trânsito na cúpula, também não anda muito satisfeito.

Joguinho


A turma inconformada do PT resolveu criar um factoide pós-campanha para tentar barganhar espaço na administração de Edivaldo Júnior. O vice-presidente Augusto Lobato, minoria no partido, resolveu simplesmente pedir que a Executiva decida romper a aliança com o PMDB. Mas, na prática, Lobato quer mesmo é autorização para tentar espaço no futuro governo municipal.

Um grupo


Grupo formado por Isaias Pereirinha (PSL), Astro de Ogum (PMN) e Chico Carvalho (PSL) acredita poder mobilizar 22 vereadores. Mas só vai definir o candidato que disputará a presidência da Casa às vésperas da posse do novo parlamento municipal. Agora no comando interino da Câmara, Astro passa a ser o operador do grupo até a volta de Pereirinha.

Outro grupo


Outro grupo vem se formando em torno da vereadora Rose Sales (PCdoB), que tem o apoio de boa parte dos aliados do prefeito eleito Edivaldo Júnior. O problema é que, nesse grupo, há outros dois candidatos se articulando pela presidência da Câmara. Ivaldo Rodrigues (PDT) conta com a força do acordo que levou o PDT a apoiar Edivaldo Júnior; Edmilson Jansen aposta no fato de pertencer ao partido do prefeito.

Vai?


Com a posse do deputado federal Pedro Fernandes na Secretaria Estadual de Educação, terça-feira, João Bernardo Bringel se dedicará exclusivamente à pasta do Planejamento. Nos bastidores do governo, no entanto, circulam rumores de que ele pretende deixar o cargo e retornar a Brasília, por motivos pessoais. A governadora Roseana Sarney nada sinalizou nesse sentido.

E MAIS


O ministro Gastão Vieira (Turismo) fez questão de participar, quarta-feira, da homenagem prestada pelo Governo do Estado ao ex-deputado federal Luciano Moreira.

Para lembrar: a homenagem foi dar ao novo prédio da Secretaria Estadual de Fazenda nome do ex-parlamentar, por decisão da governadora Roseana Sarney.

O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), já é, de longe, o franco-favorito para presidente da Federação das Associações de Municípios - Famem.

O deputado federal Pedro Fernandes está empolgado com o desafio que será comandar a Secretaria Estadual de Educação a partir de terça-feira.

A vida política do Maranhão e do país voltará à normalidade plena depois do feriadão

Sem comentários:

Publicar um comentário